Faça você mesmo meu amor | Caligrafia em convites - Casando Sem Grana
Convidar Papelaria

Faça você mesmo meu amor | Caligrafia em convites

Hoje darei início a uma parceria mais que bem vinda com a minha amiga Jane para falarmos sem travas na lingua assuntos interessantes que achamos dignos de um debate.

O tema de hoje é: Caligrafia em convites.

Verdade seja dita: calígrafo é um custo absolutamente dispensável. E, inspirada pelo manifesto que fundamenta esta afirmação, resolvemos deixar aqui uma dica para deixar os envelopes dos convites de casamento mais bonitos, sem precisar pagar uma pessoa para ficar escrevendo um a um para vocês.
Bem, somos da opinião de que caligrafia é algo pessoal, faz parte da sua identidade. Logo, contratar um calígrafo para escrever os nomes dos convidados nos envelopes é a mesma coisa que escolher imprimir o texto com uma fonte bonita numa boa impressora. É tão impessoal quanto.
Mas, se mesmo assim você quer aquele “quê” de convite personalizado de verdade, então faça-o de próprio punho.
Para fazer a caligrafia dos seus convites em casa você precisa de quatro coisas:
  1. uma caneta de caligrafia
  2. uma boa tinta (somos a favor da preta)
  3. paciência
  4. saber escrever 🙂
A caneta de caligrafia tem uma ponta “achatada” que permite que a espessura do seu traço varie enquanto você escreve. É justamente no domínio dessa variação de traço que está um dos segredos de uma bela caligrafia.
O segundo segredo é ter a caneta certa, com a ponta na espessura certa. As canetas mais baratas são as de ponta porosa, “quebram o galho”, mas você perde precisão. Em canetas com pontas de 2mm, você quase não percebe a variação do traço. As melhores ainda são as canetas tinteiro. Os preços variam de acordo com a marca. Parker e Lamy tem sua qualidade internacionalmente reconhecida, mas para quem não pretende ser caligrafa profissional, creio que seja possível encontrar marcas intermediárias mais em conta. Quanto a espessura da ponta, vai depender do tamanho da sua letra. Mas, para envelopes de convites, uma caneta com ponta de 1.8 ou 2 mm já está de bom tamanho. A Jane comprou uma de 2.3 mm e está achando muito…
O terceiro segredo é a tinta. Algumas tintas são mais “aguadas”, outras são mais sólidas. Comprar “tinta preta” é genérico demais. É importante saber que tipo de efeito você quer no convite. Pode ser o preto sólido fosco, o preto brilhante ou o preto “aguado”. É uma questão de gosto.
E o quarto segredo é treino: não compre uma caneta e saia direto escrevendo seus convites, a não ser que você já tenha feito isso antes. Treine o máximo possível. Escreva a sua lista de convidados, escreva cartas de amor para o seu amado, escreva os compromissos na sua agenda, os recadinhos de telefone da família, o cartão de aniversário da amiga. Quanto mais você treinar, mais você vai dominar a caneta.
E por fim: Seja paciente. Ao escrever seus convites, não tenha pressa. Escreva com calma. Com pressa a tinta pode falhar e você pode precisar “remendar” a escrita. Se você é assim como nós e não consegue escrever em linha reta, faça um traço fininho a grafite para orientar a escrita e, depois que a tinta secar, apague de leve com uma borracha macia. Programe-se para fazer isso com antecedência. Você não precisa escrever todos os envelopes de uma vez. Escreva aos poucos.
Bem, não somos caligrafas profissionais. Toda dica que escrevemos aqui é baseada no treino da Jane. A imagem é um dos seus treinos. A sua primeira caneta de caligrafia foi de ponta porosa. Ela se divertiu no início, mas logo começou a sentir falta de uma com mais precisão. Ainda está na fase do treino, e está se divertindo! E só o fato de que seus convidados vão receber um convite escrito pela própria noiva já faz com que valha muito a pena! Ou ela faz assim, ou escolhe uma fonte bacana e manda imprimir tags para amarrar com fitinhas no envelope, ou imprime no próprio envelope. O que também não seria ruim. É uma solução que se aplica bem a noivas práticas. Afinal, nem todas tem paciência ou são bem resolvidas com a própria letra para escrever os próprios convites.
Achamos que vale a pena. Mesmo que uma caneta tinteiro pra caligrafia não seja exatamente uma pechincha, ainda sai mais barato do que contratar um calígrafo, além de ser personalizado de verdade.
Gostaram? Querem saber mais a respeito? A parte 1 deste texto e mais algumas  dicas você encontra no blog da minha amiga Jane. É só clicar aqui e conferir 🙂
Beijos!
Tags

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d