Ibitipoca: Lua de Mel barata e com aventura (Parte I) - Casando Sem Grana
Lua de Mel REFERÊNCIAS

Ibitipoca: Lua de Mel barata e com aventura (Parte I)


Bom dia meus doces de compota!

Hoje eu vou dar uma dica de lua-de-mel repleta de aventuras, economia e numa cidade linda de morrer: Conceição de Ibitipoca, Minas Gerais. O texto é um pouco extenso por contar muitas informações técnicas. Por isso eu o dividi em algumas partes. Bora lá!

Tudo começou em meados de outubro de 2008 quando noivo e eu procurávamos uma cidade que tivesse grutas, cachoeiras e trilhas para passar o reveillon. No google digitamos tudo isso e deu o nome desta cidadezinha mineira quase desconhecida das multidões baladeiras e muito procurada por mochileiros e casais em busca de paz e aventura. O noivo pirou o cabeçote e ficamos dias e mais dias sem fim em busca de todas as informações possíveis.

Para economizar o máximo optamos por acampar. Compramos todos os cacarecos indispensáveis baseados na minha primeira experiência com camping que tive na adolescência. Aqui é claro que não fica viável para uma lua-de-mel no estilo mais romântico, pois é bem óbvio que você queira ficar num chalé quentinho e confortável. Mas se você é fã de adrenalina e vida selvagem como nós (hahahahaha) vá de camping! Munidos de muita informação sobre o local, fechamos um pacote no camping do sr. Nelson (O Reserva Canto da Vida) que fica no meio do caminho entre o centro da cidade e o Parque Estadual de Ibitipoca, o principal atrativo do local. O valor para casal no final de ano ficou em R$ 220,00 reais. Fora de época estes valores caem bastante.

Visando economizar, partimos de São Paulo para Juiz de Fora (Primeira parada) em um ônibus leito da Viação Cometa. Foram exatas 7h:40m de viagem, com uma parada na madrugada na cidade de Resende – RJ. Pagamos neste percurso R$ 105,00 reais cada.
Ao chegar em Juiz de Fora é necessário sair da rodoviária, atravessar a rua e embarcar no ônibus da empresa Frotanobre “LIMA DUARTE”. Aos finais de semana é importante chegar na rodoviária até às 5h:30m da manhã pois o ônibus passa por volta das 6h:00. A duração da viagem é de 1h:15m. Pagamos neste percurso R$ 10,00 reais cada.
Ao chegar em Lima Duarte você ficará um pouco assustado pois a “rodoviária” na verdade é uma lojinha. Isso mesmo, uma lojinha que vende doces e a sorte no jogo do bicho. Mas fique calmo, eles sabem infomar tudo muito bem. O ônibus que sobe a serra para Ibitipoca é da Viação Vimara e vem escrito no letreiro “Ibitipoca”. O ônibus só sobe duas vezes por dia, uma de manhã e uma a tarde. De manhã o horário de saída de Lima é às 7:h15m e chega ao seu destino na Vila de Ibitipoca às 9h:20m. Pagamos R$ 20,00 reais cada.

Agora coisas importantes de saber: No verão chove muito em Minas; logo a estrada que leva a Ibitipoca que é 90% de terra vira uma lama só. Em dias de trânsito comprometido por elas, a empresa Vimara deixa avisado que não irá subir, pois os riscos de acidentes com carros de grande porte é maior. Nestes casos recomendo que você se hospede em Lima Duarte (com diárias a partir de 50,00 reais) ou contrate um dos carros particulares que estão preparados para subir nestas condições de viajem. Nós ficamos com a segunda opção, pois fomos informados por moradores da cidade, que as chuvas demoram muito a passar e acabariamos por perder muitos dias de passeio lá embaixo. Ligamos para o Rodrigo que veio nos buscar com um fusca Baja velhinho porem bem eficiente!
A média de valores que se paga para subir em carros particulares é de R$ 120,00 à R$ 80,00 reais. O valor é calculado por cabeças e quanto mais delas menos você paga. O Rodrigo foi super camarada e nos fez por R$ 80,00 reais levando em conta que seu transporte era apertado e pouco confortável.
Aqui vale acrescer o seguinte: Quem vai de carro particular tem infinitas vantagens. Porem como dito antes alguns modelos (principalmente os rebaixados e os mau equipados) podem atolar na lama. Lá se vão então R$ 30,00 reais para chamar um trator e puxa-los. Agora, se não andou chovendo muito tempo antes de você chegar suba tranqüilo. Verifique sempre as condições do tempo antes de sair de casa. De Lima Duarte até Ibitipoca são mais ou menos 22km.

Ao chegar na vila o Rodrigo gentilmente deu uma volta com a gente e nos levou ao camping sem cobrar a mais. Alguns condutores cobram viu? Fiquem atentas antes de acordar qualquer negócio com eles.
Fomos muito bem recebidos e conhecemos todo o local e suas regras. Àpos, montamos nossa barraca debaixo de uma garoa insistente fomos descansar…. afinal de contas foi uma viagem loooonga…

***

Pausa: Até aqui os gastos totalizaram uma média de R$ 265,00 reais por pessoa.
No próximo post eu continuo contando da nossa aventura e aproveito para recuperar minhas fotos que estão perdidas num HD na casa do Thiago, hauahauahauhua!!
Por momento eu recomendo ver este link do flickr que contem fotos de várias pessoas que já passaram por lá…

Beijos !

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d