Casamento Real e Econômico: Elisa e Rafael - Casando Sem Grana
HISTÓRIAS REAIS

Casamento Real e Econômico: Elisa e Rafael

Vocês lembram da Elisa?

Um dia, nos tempos da organização do seu casamento, ela me enviou um email com dicas de como dar um drible na “indústria” dos casamentos de Brasília. No finalzinho de 2010 ela me enviou o seu relato de como foi tudo e eu chorei dois baldes e uma canequinha de 2lt de tanta emoção que senti ao saber que, cada detalhe do seu casamento tinha um significado. Me fez chorar também o fato de que mais uma noiva teve um casamento lindo e veio me dizer que este bloguinho a ajudou. Sem falsa modéstia: Eu fico muito agradecida e feliz por saber que estamos no rumo certo: O de ajudar vocês.

Sem mais delongas, um pedacinho do relato da Elisa hoje (com as fotos do dia dos noivos e da cerimônia) e amanhã eu volto com as dicas de economia que ela mesma descobriu. Noivas de Brasília: Fiquem atentas!

***

“Ao longo do pouco mais de um ano de noivado, a concepção do meu casamento foi alterada umas 100 vezes. Isso porque algumas eram completamente inviáveis (não só financeiramente, mas é porque eu realmente tenho a capacidade de criar idéias mirabolantes!) e outras porque a cidade onde eu moro é um tanto complicada pra realizar certas coisas diferentes, seja por falta de fornecedores que tenham vontade de fazer algo diferente do que querem as socialites ou seja por cada pedaço dessa cidade ser tombado pela UNESCO.

Bom, superadas as inviabilidades de todas as naturezas, resolvi menos de 6 meses antes do casamento de que não iria fazer festa de jeito nenhum!!! Pra você ter uma idéia, cheguei a ouvir de fornecedor que eu TINHA que ter um bolo (diga-se de passagem uma maquete enorme, horrorosa e cara), porque senão “como você vai explicar pra sua filha que no seu álbum não tem a foto de vocês cortando o bolo?” (Oi?!) Então se não era pra ser do meu jeito, e se era pra eu gastar um dinheiro que eu não tinha, preferia ficar sem.

Depois de dar tanta volta (com uma pasta repleta de todos os tipos de orçamento que você pode imaginar) eu estava com a minha cerimônia perfeitamente arrumada, acabei gastando um pouco mais na decoração, já que esse ia ser o único momento da cerimônia e…beleza, tudo tranqüilo… Até que… Minhas damas (sim, eu não tive um monte de padrinhos, eu tive damas, mas essa é uma outra história) ficaram engasgadas com a história de não ter festa. Correram atrás e pensaram em levantar uma grana pra poder fazer a festa. Resultado: acabei arrumando força e grana não sei de onde e conseguimos fazer nossa festa! Ficou linda! Perfeita! Maravilhosa! Mas isso só aconteceu porque eu tive pessoas que realmente se importaram e quiseram dar tudo o que podiam pra realizar essa festa. E isso não quer dizer grana não! Todas se empenharam e fazer um monte de mimos lindíssimos que deram a nossa cara na festa!”

Duas história interessantes e bonitas sobre os noivos: O Rafael é músico, e decidiu tocar seu sax na entrada da Elisa no casamento. Já ela, pediu para usar o vestido com o qual sua mãe se casou. Para a surpresa dela, o modelo vestiu p-e-r-f-e-i-t-a-m-e-n-t-e. Depois eu conto mais sobre ele…

O que muitas pessoas não sabem é que a Elisa economizou muito, sim. Mas eu conto isso amanhã =]

Beijos!

Leia Também

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d