Dia-a-dia | Uma cama para três - Casando Sem Grana
Casa nova, Vida Nova REFERÊNCIAS

Dia-a-dia | Uma cama para três

 

Olá, gente! Tudo bem?
Vamos falar de uma relação delicada? Hum… acho que algumas pessoas tiveram pensamentos meio apimentados aí, não?
Calma, gente! Não é nada disso que você tá pensando!

Qual a relação de um casal recém casado com animais de estimação?
Conheço um casal casado há mais de 30 anos, e ela tem um poodle. O cachorrinho da família é muito amado e paparicado por todos, vive dentro de casa, come só ração importada e vai onde ela vai. Os filhos cresceram, casaram e o cachorrinho começou a tomar cada dia mais um espaço maior na casa e na vida do casal.

Ela passou a colocar o cachorro para dormir na cama, alegando idade avançada do bichinho, precisa de cuidados etc.
Qual não foi a nossa surpresa quando ela contou ao meu pai que a mulher o colocou para dormir no quarto de hóspedes, pois ele estava atrapalhando o sono do cãozinho! Hahaha…

Caso extremo, né? Na verdade, um verdadeiro absurdo, inadmissível até para uma veterinária apaixonada desde bebê por animais, como eu. Mas usei o caso somente para ilustrar. Muitos casais se dão bem, se amam, se adoram, e na época de namoro tudo parece as mil maravilhas. Quando passam a viver sob o mesmo teto, algumas coisas passam a se mostrar. Você ama animais, tem espaço, quer muito um cachorrinho, mas seu marido detesta. Ou ele é louco por gatos, mas você não quer nem pensar em pelos grudados no sofá.

O que fazer? Abrir mão de seus gostos pelo outro? Abrir mão de um amor tão puro como o de um animal de estimação?
Acredito que a melhor forma de resolver esse impasse é… não tendo esse impasse. Conversar sobre todas as preferências é importante na fase de namoro e noivado. Não dá pra descobrir esse tipo de coisa depois que casa, né? Mas às vezes acontece, e como resolver?

Diálogo, muito diálogo. Se o fato de não gostar tem a ver com saúde, então deve ser cogitada a hipótese de não ter animais pra sempre. Mas se o caso for um trauma, saiba que existem muitos tratamentos para isso, e até mesmo o seu amor pode ajudar a superar esse problema.

O marido não gostava muito de gatos, até fazia maldade com eles quando criança. Mas ao me conhecer e começarmos a namorar ele se deparou com Bartolomeu, a razão da minha existência. Meu gato de 22 anos é tudo o que mais amo na vida.
Hoje quem vê os dois brincando não diz que ele detestava gatos. E quer mais? Ele defende qualquer um na rua e até quer trazer filhotes pra casa!

Mas isso só se tornou possível porque eu, com muita insistência e mostrando meu amor incondicional, mostrei que gatos são animais incríveis, sensíveis e bem diferentes de tudo o que se prega por aí. Bartolomeu atende pelo nome, senta para ganhar petiscos, pede comida na horas certas e sabe quando fico doente. Marido nunca tinha tido contato, nunca tinha visto que um gato seria capaz disso tudo. E hoje não só aceita como também ama.

Se quem não gosta de animais é você, não seja tão radical. Animais são muito importantes para o relacionamento e até sua saúde. Estudos comprovam que animais diminuem o nível de estresse, reduzem o risco de doenças de coração, pois diminuem a pressão alta. Duvida? É só jogar no Google!
Você nunca viram os projetos onde animais são usados na recuperação de crianças com câncer, crianças autista, deficientes e idosos? Existem muitos pelo Brasil! Se você não gosta, procure se informar melhor e buscar conhecer. Tenho certeza que os resultados serão ótimos para você e sua relação com seu amor!

E se você ama, procure convencer a pessoa amada, e mostre o quanto isso é importante para você e sua felicidade.
Mas lembrem-se: ter um animalzinho é uma decisão séria, como ter um filho. Se vocês não estão prontos para assumir, é melhor mesmo não ter. Uma dica: peixinhos beta não requerem muito do seu tempo, mas com carinho e atenção, atendem pelo nome e sabem quando você chega em casa, sabiam?

Beijos de sushi,

Fê.

P.S.: A boneca da foto é nossa Bolacha, encontrada na rua e que faz nossos dias muito, muito, muito mais felizes!

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d