Casamento real e econômico - Maiani e Marcio - Casando Sem Grana
HISTÓRIAS REAIS

Casamento real e econômico – Maiani e Marcio

O casamento da Maiani talvez tenha sido um dos mais econômicos que já passaram por aqui. Foi praticamente feito em 99% a mão por seus amigos e familiares. Tanto que nem temos “Ficha Técnica” hoje. E mais bonito nisso tudo, e peço que reparem, é no tamanho do sorrisos de todos que lá estavam. O relato confirma tudo isso pois mostra que quando temos pessoas queridas a nossa volta, TUDO dá certo.

Quero dizer quantas vezes for preciso que, é o amor que te leva ao altar. E não seu saldo bancário 😉

***

“Olá, meninas do Casando Sem grana.Por meses fui leitora (e ainda sou!) assídua desse site e não agüentava mais para chegar minha vez de casar. Casei e, como a maioria das idéias tirei daqui,resolvi deixar de ser só leitora e mostrar que é possível casar sem grana e ser feliz.

Meu nome é Maiani,mas sou conhecida desde criança por May.Conheci o meu marido (Márcio! ♥) na igreja em que eu frequentava. Fizemos uma grande amizade que logo se tornou amor.Passamos por cima das dificuldades e da aprovação de toda família e começamos a namorar.O motivo da desaprovação é até relevante. Eu tinha apenas 12 anos enquanto ele já tinha 18.Mas a diferença de idade nunca foi um problema para nós, já que eu já era bem madura pra uma menina da minha idade.
Decidimos nos casar depois de quase 8 anos de relacionamento.Eu esperei me formar e ele a se firmar no emprego. Desde o início não pensávamos em uma festa grandiosa, até porque nossas famílias já são bem numerosas. Ele só tem 6 irmãos e eu só 5 tias, rs! Enfim…como quase toda mãe, a minha queria um festão,mas acreditem, não vale você gastar uma fortuna em uma festa e dormir em um colchonete na casa da sogra…ou a gente fazia uma mega festa ou comprava as coisas para nossa casa. Resolvemos pela segunda opção. Para não ficar muito chata a situação decidimos fazer o seguinte: Abrimos a cerimônia na igreja para todos. Convidamos vizinhos, amigos de escola, amigos de igreja…deixamos que essas pessoas especiais participassem desse momento especial e depois da cerimônia resolvemos por um jantar/recepção somente para a família, padrinhos e amigos íntimos, que deram redondos 100 convidados.
Começamos pelo lugar da festa. Fizemos na casa da minha tia e dos meus primos. Na verdade o galpão/quintal da casa deles. Começamos a organizar tudo. Arranjei uma moça que tinha toda a ornamentação e me emprestou por me conhecer a muito tempo. Só paguei os tecidos das mesas dos convidados e a equipe de som. O fundo peguei emprestada uma cortina branca de voal e alguns arranjos para pendurar da diretora da escola de dança onde faço aulas. Os arranjos das mesas foram alugados. Contratei um Buffet com direito ao jantar (medalhão de frango, arroz e batata), docinhos, salgadinhos, o bolo, coquetel e bebidas. Ficou mega em conta.

A ajuda na ornamentação foi por conta das amigas. Por isso é bom você fazer algo pequeno, pois só assim você vê com quem se pode contar. Umas ajudaram no horário da manhã, outras a tarde. Umas faziam as borboletinhas (idéia tirada daqui!), outra fazia a caixa dos
presentes. Minhas amigas do ballet dançaram na hora das alianças para me homenagearem e outras entraram como damas de honra. Algumas ficaram no banco mesmo, mas me ajudaram e contribuíram para que tudo desse certo. Minhas madrinhas estavam lindas!!

Todas as minhas tias me ajudaram. Meus tios então…nota 1.000! Minhas professoras da escola de dança que também são cerimonialistas me ajudaram no dia. Ficaram no som, organizaram os padrinhos, me lembraram de comer durante a festa e
se importaram comigo e meu marido. Observação especial ao meu Pastor, que fez a cerimônia mais linda que
eu já vi, com momentos tocantes de nossas vidas!  E minha mãe…? Ah,minha mãe foi tudo! Foi meu braço direito e esquerdo. Me ajudou em tudo, sempre presente! E de quebra ainda nos deu a lua-de-mel. Fomos para Penedo,um lugar muito lindo que vale a pena!

Enfim, foi tudo muito simples. O buquet pechinchei por 50 reais com 18 flores + chuva de prata. O vestido minha vó que me deu o aluguel, o espaço foi emprestado e como é um galpão pintamos tudo, meus tio colocaram as lâmpadas e as meninas ficaram na ornamentação.

Gasto com tudo? Não chegamos a 4.000 reais. Simples, bonito e para todo sempre. Afinal, não é assim para ser uma casamento?
Obrigado ao CSG e a vocês amigas!”

Beijos!

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d