Pimenta nos olhos dos outros | Quem faz o quê? - Casando Sem Grana
Planejamento

Pimenta nos olhos dos outros | Quem faz o quê?

 

Oi gente,

Dizem que começar pedindo desculpas não é bom, mas eu terei de fazê-lo. Peço desculpas por dedicar um post de sexta-feira com a exposição de um problema. Mas por outro lado, este é um problema muito maior do que eu imaginava e atinge a muito mais profissionais do que possamos imaginar. No post de hoje vou contar duas historinhas e espero poder alertá-las para este mal que encontra-se crescendo cada vez mais no meio dos casamentos.

Bom, que casamento é um dia único e que demanda muita preparação você já sabe. Mas o que talvez você não saiba é que atuando nos bastidores estão diversos tipos de pessoas e opiniões diferentes. O que você talvez você não saiba também é que aquele desejo de que “todos deveriam se unir para trabalharem em harmonia pelo casamento daqueles que o contrataram”  pode não passar de uma utopia.

Seria realmente muito bom se fosse assim, só que infelizmente nestas últimas assessorias em que tenho auxiliado a Camila, tenho me deparado com um clima ridículo e sem razão alguma de ser, de uma competição por quem manda mais e quem brilha mais que os noivos (?).

Atuamos em dois casamentos e em ambos tivemos sérios problemas com o ego e carater de alguns espaços/buffets. No primeiro, o maitrê queria ser o responsável por todo o andamento da cerimônia: Queria fazer a entrada dos noivos no salão, ensinar como cortar o bolo, posicionar os fotógrafos….comandar os garçons que é bom, nada! Haviam mesas sem receber alimentação enquanto o querido posava de assessor para os noivos. Tivemos de conversar com os noivos sobre isso e com a autorização deles pedir para que o maitrê voltasse a seu posto de maitrê e nos permitisse cumprir com nosso cronograma. O que se seguiu foi uma série de pequenos absurdos dos quais poupamos os noivos ao máximo. Mesmo assim quantas vezes precisamos recorrer a eles para pedirem que eles parassem de nos barrar em nossas funções?

No último tudo corria muito bem até que a responsável pelo espaço decidiu comandar a festa de acordo com o horário do jantar: Atrapalou as fotos dos noivos com os padrinhos, acelerou o momento do brinde, reclamou de todas as surpresas que o casal preparou um para o outro (pois alegava que tudo “aquilo” atrapalhava a cozinha. Oi?) e ainda fez com que o jantar iniciasse no horário mais adequado a ELA. Falando assim parece que nós fomos duas bananas de pijamas e não intervimos em nada. Mas vocês não fazem idéia do quanto nós enfrentamos aquela mulher descontrolada. E porque descontrolada? Por que ela simplesmente nos BERROU (sim, isso mesmo que você leu) inúmeros vezes no meio da recepção. Ora, se fomos contratadas pelos noivos para que trouxessemos conforto e organização ao casamento DELES, por que raios deveriamos ter que zelar pelas plantas dela? Sim, pois ela berrou a todos pulmões que eu era obrigada a controlar as crianças e impedir que elas destruissem as plantas DELA. Que fique bem claro: Assessoria do dia ATÉ PODE controlar as crianças dos convidados, mas isso se VOCÊ acordar isso com a equipe e a mesma dispor de mais de dois ou três profissionais para atuar no seu casamento. Como poderiamos gerenciar uma festa elegante e linda de 270 pessoas em duas pessoas e ainda correr atrás de crianças? Neste caso isso era de total responsabilidade do espaço pois eles devem ter a disposição em TODAS AS FESTAS seguranças patrimoniais para impedir estes pequenos incidentes.

Mantemos o máximo possível da nossa pose neste último casamento. Mesmo sendo impedidas de comer (Oi? Preciso mesmo dizer que TODOS que atuarem no seu casamento precisam se alimentar?), tomar àgua e fazer nossa parte. A gota d’água se deu quando a Camila foi fazer a contagem das bebidas que o casal trouxe (Prática que evita furtos de garrafas e desperdícios do que foi trazido pelos noivos) e foi agredida verbalmente e impedida de entrar na cozinha! Resultado: Tivemos que sair as pressas do local para levá-la ao hospital tamanho o nervoso e a consequencia disso a saúde dela. Infelizmente neste momento eu precisei explicar o motivo do que aconteceu a noiva e foi confirmado pela família dela tudo o que eu disse.

Agora, quer saber qual o real motivo disso tudo? Simples: O espaço dispunha de vários serviços, dentre eles, assessoria. Como o casal já nos havia contratado e esquecido de comentar isso com o espaço, eles foram surpreendidos pela nossa presença e resolveram nos tratar assim.

Quedizê…

Quero que com este texto vocês vejam o quão importante são diversas coisas. Vamos listá-las:

  • O papel e valor do seu serviço de assessoria. Estas moças não estarão lá para um desfile de figurino, serem “enfermeiras” ou “costureiras” ou ainda ficarem destilarem um monte de broncas desnecessárias em vocês ou em seus convidados (Tudo bem que tem algumas que exageram na dose da autoridade e vão um pouco além do seu trabalho, né? Mas…). Muito mais que tudo isso, sua assessora está lá para cumprir com o máximo de fidelidade aquilo que você sonhou durante anos! Está lá para garantir que tudo corra bem, que você saia plenamente feliz e realizada e que pequenos incidentes não destruam seu sorriso e um pedaço deste dia tão especial. Costurar, remediar, olhar os pequenos e até mesmo ajudar em uma limpeza são apenas funções. O cargo em si é algo muito mais nobre.
  • Peça encarecidamente em suas reuniões com outros fornecedores para que aja um respeito por esta figura e peça também que TODOS, inclusive a equipe de assessoria, lhe enviem feedback ao final de sua lua de mel de como foi tudo e de como cada um colaborou ou atrapalhou em algo o trabalho do outro. Isso servirá como base para uma futura recomendação (ou não) daquele profissional para outras noivas.
  • Analise com a razão e a emoção o trabalho de um fornecedor antes de contratá-lo. Veja como ele reage a uma oposição, surpresa ou sugestão sua. Se naquele momento não houver uma sintonia entre vocês, abandone a ideia de que “depois nos vemos isso”.  Depois você vai gostar de ver ou saber de coisas terríveis assim? Feitas no seu grande dia?
  • Entenda de uma vez por todas: Se você PAGOU, você tem DIREITO! Não o direito de humilhar ninguém, mas o de cobrar, educadamente, que as coisas sigam o curso de acordo com o que já foi combinado anteriormente. Não se deixe abater ou se negue algo por imposição de alguém. Se preciso for, chame sua assessora, algum familiar que esteja calmo e saiba tomar decisões rápidas e peça ajuda. No calor das emoções podem acontecer coisas terríveis por decisões tomadas por um carrossel de sentimentos.
  • Cada um no seu quadrado. Naquela reuniãozinha, na hora de assinar os 10 cheques, exija se preciso for em contrato, saber até onde vai o serviço de cada um.  Sei que não é nossa obrigação dizer isso a eles mas às vezes é bom frisar que é bom cada um cuidar da sua área. Já pensou no dia que você for ter seu primeiro filho o padeiro da esquina adentrar a sala do parto e sugerir ao médico cesária ou normal? Sim, é um exemplo bem grotesco, mas tente imaginar seu DJ interferindo no momento de servir as refeições lá na porta da cozinha ou então do segurança opinando na sua decoração?

E como eu sempre digo, mesmo com todas estas preocupações antecipadas podem vir problemas? CLARO! Nem sempre estaremos livres deles, mesmo com o maior rigor possível. Entretanto, tentar manter a calma e prezar por essa organização antecedente, é muito importante.

 

Opinem!

 

Beijos!

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d