O Grande Dia | As Lembrancinhas Retrô-sustentáveis - Casando Sem Grana
Lembrancinhas

O Grande Dia | As Lembrancinhas Retrô-sustentáveis

Sim sim, uma mistura dos dois conceitos: O retrô, ligado ao tema do casamento anos 80 e o sustentável, afinal de contas eu abomino o desperdício.

Eu já tinha em mente desde sempre  que queria algo ligado a reutilização. No decorrer dos três anos do sonho, minha madrinha Fê Passos da Sushi com Macarrão, deu o pontapé inicial em seu sonho de criar lembrancinhas ligadas a sustentabilidade e ao carinho do plantar, regar, dar amor e ver nascer os frutos. No caso, flores. Suas caixinhas de papel semente levam o que sua imaginação permitir e no nosso caso, levaram Pães de Mel ma-ra-vi-lho-sos da Chocolates Ariane.

Perfeito!

Já tinha o sustentável + pães de mel (que eu troco por qualquer outro doce desse mundo de tanto que gosto). Daí, com a ajuda da segunda mega madrinha que prendeu lacinho por lacinho às caixinhas, ia um monóculo da Eusoft com nossa foto. Lembram dele?

E esta foi oficialmente minha lembrancinha. Não preciso dizer novamente que muitos destes itens foram presentes feitos de coração pra gente e que sou eternamente grata por isso. Por isso mesmo também que eu faço questão de repetir sempre: Dê importância e destino certo às coisas.

Eu já conheço a quantidade de coisas encantadoras que o mercado de casamentos oferece todos os dias.  De chinelo à garrafinha de água, tem pra todos os gostos. Mas, é sempre bom bater nesta tecla: Seu critério final no momento de escolher suas lembrancinhas (e outras coisas para o casamento também), não pode ser só preço. Pense sempre, também, na utilidade futura que pode se dar a isso tudo. Às vezes eu fico preocupada com as noivas que mandam emails perguntando: “O que você acha de eu mesma fazer as toalhas de mesa do meu casamento?”. Na moral? Acho muito bacana sua disposição em ter esta trabalheira toda em prol do seu grande dia mas, se você parar pra pensar que seu grande dia será apenas um (e não no sentido de: “OMG!!! Por ser único tem que ter perfeito!!!”), com um limite cronometrado de horas – numa média de 5 a 6 – e que depois que acaba e todos vão embora sempre vai ter alguém para dar um tapinha nas suas costas e dizer: “E agora? O que vamos fazer com estas 30 toalhas de mesa? Vai no carro de quem? Quem vai lavar isso tudo?!”.

Pow, super sério isso aí! hehehe

Então minha flor do maracujá silvestre, mão na consciência e pensamento prático devem ser seus aliados daqui pra frente no momento de passar o cartão ou assinar os cheques. Seu casamento, seu bolso e o planeta agradecem =)

Beijos!

 

PS: Perceberam que aos poucos estou voltando? Já voltei até a dar sermão! hahahahaha 😉

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d