Casamento real e econômico | Simone e Leonardo - Casando Sem Grana
HISTÓRIAS REAIS

Casamento real e econômico | Simone e Leonardo

O casamento de hoje a tarde é surpreendente. Das fotos a como foi planejado, ele foi per.fei.to: Foi um casamento pequeno, a noiva fez quase tudo, foi barato, no Rio de Janeiro[bb] (onde as coisas geralmente são BEM caras) e foi organizado em incríveis 6 meses!

Tá pronta(o) para ele?

***

Olá Sammia,

Adoro o seu blog pois ele me ajudou muito. Nunca me imaginei de noiva. Achava que era um gasto desnecessário e por isso não dei prioridade. Primeiro acabei a faculdade e depois compramos o nosso apê. De repente me vejo interessada pelo assunto. Esse interesse surgiu quando eu fui convidada para ser madrinha de casamento de uma amiga quando por acaso eu peguei o buquet de sapo que ela jogou. Aproveito para contar um pouquinho da nossa história: estamos juntos há 10 anos com um intervelo de 11 meses de separação. Até que foi bom pois amaduremos muito e quando voltamos sabíamos realmente o que queríamos para nossas vidas.

Quando comecei a fazer as pesquisas fiquei muito assustada com os preços. Foi quando encontrei vocês no google, rsrs. Daí surgiram várias ideias, me apaixonei por mini weddings, me inspirei nesse tema e coloquei a mão na massa. Pretendia gastar no máximo R$ 8.000 mil mas chegou a R$10.000.

Minha maior dificuldade foi achar um local especial para fazer a festa. Um ambiente pequeno para poucos convidados, ao ar livre, que não fosse caro, que eu pudesse levar meu próprio buffet e que fosse em Santa Teresa no Rio de Janeiro. Depois de muita pesquisa encontramos a Pousada Casa Áurea que aluga somente o jardim (que por sinal é muito lindo e o preço estava ótimo pois o bairro de Santa Teresa é muito disputado pelas noivas e os preços são altíssimos) a partir de R$5.000. O dono da pousada é chef de cozinha e oferece a opção de fechar o Buffet com ele, e não pagar o aluguel do espaço, ou alugar só o espaço. Pra mim ficaria caro então fechamos só o local, que na época ficou por R$1.700. No Rio de Janeiro não tem muitos locais para mini wedding como em são Paulo e outros estados e isso é uma pena pois acredito que essa moda já pegou e vai crescer muito mais principalmente para as noivas que tem o orçamento apertado.

 A nossa lista ficou em 80 convidados e o mini casamento foi organizado em 6 meses . O meu maior gasto foi com a decoração pois o casamento seria as 14 horas  e eu não teria tempo e nem ajuda suficiente para decorar o local na véspera (e eu também tinha muita coisa para preparar).  A maioria cobrou horrores para fazer uma simples decoração que até eu mesma poderia fazer e estavam um pouco ultrapassadas. Não sabiam o que era uma decoração vintage e não tinham os suportes de doces de porcelana. Então, depois de muita pesquisa e decepções (pois é muito complicado achar alguém que goste de trabalhar com decoração e que não queira te assaltar) eu achei uma decorada que é uma fofa e que adora o que faz. Ela sugeriu um orçamento que eu pudesse acrescentar o que estava no meu alcance.

Através dessa decoradora conhecemos a nossa fotografa: Má Monteiro. Uma pessoa super super bacana, simpática e muito criativa que ama o que faz. Ninguém teria feito melhor que ela (na época que fechamos ficou combinado que as fotos seriam entregues em CD, não sei se ela trabalha com álbum). Fizemos o macking off juntos no Castelinho 38 – um castelo lindo que foi reformado e agora é uma pousada. Depois fomos tirar fotos nas ruas da Lapa e também em Santa Teresa. Em seguida foi realizada a cerimônia e a recepção. Pra mim valeu muito a pena pois o orçamento dela é muito bom e o resultado foi ótimo.  

Como disse anteriormente não é fácil achar buffet bom e barato, então achei uma super dica no seu blog. Uma noiva teve a ideia de contratar uma cozinheira e eu fiz o mesmo. Ela fez strogonoff de carne e de frango com serviço americano. Encomendei salgados em uma fábrica (que por sinal são maravilhosos) e todo mundo gostou. Comprei também quiches em uma fabrica em Jacarepaguá. Eles entregaram tudo aqui em casa e levamos tudo na véspera para o local. Levamos as bebidas sem álcool, cervejas e outras coisas que eu mesma fiz. Algumas semanas antes eu fiz docinhos e congelei na véspera. Fiz os cupcakes e as tabuas de frios.

Tentei fazer os bem casados mas não deu certo (eu queria que ficasse igual ao da Elvira Bona). Então  indicaram uma pessoa que faz um igualzinho ao dela e com o precinho melhor.  É impressionante como bolo de casamento é caro! levei cada susto hahahaha. Resolvi pesquisar alguém que não fosse tão conhecida nesse meio e achei uma boleira aqui pertinho de casa. Fiz degustação, o bolo é gostoso e tem um bom preço. A princípio fiquei em dúvida pois ela só faz massa de pão de ló e eu não gosto muito. Fechei e o bolo ficou lindo demais. O topo foi da Paper toy art. Foi o mais barato que eu achei.

Contratei alguns garçons (esse foi meu maior erro): Noivinhas nunca contratem um serviço sem ter referência, principalmente sem ter certeza que são profissionais. Os garçons foram indicados por um conhecido do meu marido afirmando que eles tinham experiência. Eu confiei e no dia descobri que em uma equipe de 5 pessoas somente UM era profissional. Resumindo: eles chegaram ao local muito tarde, o serviço atrasou e muita coisa sobrou por que não foi servido. Essa foi à única coisa que faria diferente se pudesse. 

Lembrancinhas: fiz 50 caixinhas de mdf com o tema nossa história de amor para dar de lembrancinha. A Patrícia do Nosso Cartoon criou a arte, pintei todas as caixinhas de mdf de branco, fiz os lacinhos channel e colei a arte com adesivo. Ficaram lindas, dentro e coloquei balinhas de corações.Fiz também as caixinhas dos padrinhos e das madrinhas.

O convite seguiu o mesmo tema: foi a nossa história contata em cartoon. Foi tudo bem corrido: entrei em contato com a Patrícia do Nosso Cartoon, adoramos o resultado o convite ficou lindo. A empresa não fica no Rio então eu tive dificuldade pra fazer impressão pois as gráficas cobram o olho da cara e só fazem acima de 100 convites. Então o Leo conseguiu fazer a impressão com um precinho legal com uma gráfica conhecida, comprei os envelopes na Papelaria Diplomata e fiz os lacinhos com fita para fechar o convite, (peguei essa sugestão aqui no Casando sem Grana).

Eu mesma fiz o meu Santo Antônio de feltro[bb]. Descobri um dom que eu desconhecia (artesanato). Fiz um casal lindo de porquinhos para passar a gravata, fiz bigodinhos e óculos para a foto cabine. Imprimi várias fotos nossa para um mural de fotos, imprimi gravuras com frases e coloquei em molduras, fiz uma placa de madeira em formato de seta escrito Mini wedding Simone e Leo.

O vestido foi simples: pedi para uma costureira indicada fazer. A cerimônia foi linda: foi realizada por um padre muito simpático de uma paróquia do Alto da Boa Vista, é bem mais barato que um juiz de paz.

Durante a organização eu tive diversos motivos para desistir, problemas com a entrega do vestido, dificuldade para achar fornecedores baratos, algumas coisas não deram certo mas, quando vejo as fotos, fico muito feliz. Foi um momento único e muito especial para nós. Um dia vamos falar sobre esse dia com nossos filhos.

Vim aqui para agradecer pois o Casando sem Grana me ajudou muito. Muito obrigada!”

 

Fornecedores

Local da cerimônia e festa – Pousada Casa Áurea | Fotografia – Má Monteiro | Convite em quadrinhos – Nosso Cartoon |  Topo de bolo – Paper Toy | Salgados – Matbel Salgados Finos | Cupcakes – A noiva que fez | Santo Antônio, Porquinhos da gravata e Caixinhas – Ateliê da Simone | Decoração – Viviane Grätz

 

Beijos!

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d