Vestidos | Diário de um vestido chinês – parte 2 - Casando Sem Grana
Noivos REFERÊNCIAS

Vestidos | Diário de um vestido chinês – parte 2

Oi, meninas! Ficaram na curiosidade do desfecho da história? Muitas de vocês me mandaram e-mails perguntando sobre o tempo que levou pra chegar, como foi a entrega… Se eu não te respondi, desculpe, mas no post de hoje você vai saber todas as respostas para as suas perguntas!

A Compra

Como eu falei no post anterior (clica aqui se você não leu a parte 1!), eu comprei meu vestido no dia 26/04/2012. Não comentei com ninguém além da minha sogra, fora meus pais e meu noivo, que já sabiam. Motivo: as pessoas vão te colocar cheia de paranoia! Você comenta que comprou o vestido, que ele está sendo feito por uma chinesa e que vai chegar pelo correio e as pessoas te olham com cara de “’Cê’ é louca?”. Comprei, marquei no calendário para dali a um mês mandar um email, caso não tivesse nenhuma notícia do vestido e esqueci.

Passado 1 mês, mandei um email do tipo “Oie, tudo bem, como vai a vida? E meu vestido, vem ou não vem?”. Ela me respondeu que ele estava sendo finalizado e logo postaria o mesmo e me mandaria o número de rastreio. No dia 26/05, um mês e dois dias depois, recebi o código de rastreio. Quando fui ver, quase cai pra trás! Já estava em São Paulo…

Foto 1

Cheguei em casa do trabalho dando pulinhos e gritando “ ele já tá no Brasil! Ele já tá no Brasil!” com a minha mãe me olhando sem entender nada. Aí bateu a agonia, a ansiedade que eu tinha conseguido controlar durante aquele mês todinho. Em 24 horas meu vestido estaria nas minhas mãos!

A Entrega

Lógico que eu não fui trabalhar e fiquei em casa no dia seguinte esperando, né? As vantagens da autonomia… por volta de 10h da manhã a campainha tocou. Era ele, o entregador da DHL! Quando abri o portão, eu gelei: ele estava com um pacotinho do tamanho de uma almofada de sofá na mão, devia ter uns 30x30cm. Dei uma risadinha meio desesperada e falei: “ Tem certeza que é esse pacote aí? Porque eu tô esperando um vestido, ele não cabe aí não”. O cara ainda riu e falou: “É esse mesmo, é que é embalado a vácuo”. Ahnnnnn, então tá! Taxas pagas, lá vou eu pra dentro de casa com o vestido, branca que nem papel sulfite de medo.

Fomos eu e minha mãe pro quarto dela, forramos a cama com um lençol (temos 3 gatos, e não queríamos pelo de gato no meu vestido , né?). Quando abri o pacote, o vestido pulou lá de dentro como se estivesse saindo da bolsa do Gato Félix, até hoje eu realmente não sei como ele coube lá.

Na agonia, eu não tirei foto, só lembrei disso depois, mas eu achei essas imagens que são bem parecidas com o meu pacotinho que chegou aqui:

Foto 2 (opção 1)

Fonte: Blog Uau Vamos Casar!

Quando eu olhei o vestido, olhei para a minha mãe e ambas começamos a chorar: era perfeito! Não era idêntico ao original, mas estava muito parecido. Tomei um banho correndo pra poder experimentar e… mais uma vez, perfeito! O véu enorme, combinando com a renda do vestido, fechou o pacote visual.

Lógico que eu precisaria modificar algumas coisas ou não me chamaria Márjore (sou o cúmulo do perfeccionismo), mas tinha dado tudo certo e eu estava muito, muito, muito feliz!

As modificações e consertos

Depois que passou a emoção inicial, fomos olhar com muito carinho para o acabamento do vestido. Precisei mexer nele, pois algumas coisas podiam melhorar, e ter mãe costureira, prendada e tão perfeccionista quanto eu ajudou 😀

Cauda: pedi sem cauda e veio com cauda. Minha mãe amou, queria que eu deixasse, mas mostrei pra ela que não dava, pois o vestido era de tule, e depois pra prender a cauda era péssimo. Cortamos a cauda fora!

– Bainha: mesmo mandando a medida com o salto giga que eu ia usar, o vestido veio comprido e eu estava pisando nele quando andava. Cortei uns 10 cm de bainha e ficou perfeito!

– Renda: o corpo do vestido era todo rendado, mas a renda não era inteira, era aplicada. Em alguns pontos, a renda estava um pouco solta, nada que um pontinho na mão mesmo não resolvesse. Eu tinha pedido o vestido sem bordado nenhum (lembram, falei no primeiro post, eu achei exagerado e fiquei com medo de não gostar, preferi pedir sem brilho); aí, como minha mãe queria porque queria que eu colocasse um brilhinho no vestido (ela é #aloka do brilho), aproveitamos para ir dando pontinhos e colocando pedrinhas de cristal Swaroviski nas flores (R$0,40 centavos cada uma, coloquei 100 pedras só no corpete do vestido, gastei R$40,00). Nada extremamente trabalhoso, talvez as pessoas nem percebessem, mas nós achamos melhor consertar.

– Alça: eu pedi que o vestido viesse com uma alça rendada, removível, pois não queria entrar na igreja com o vestido tomara-que-caia. A alça veio grande e eu não gostei do modelo, ela pregou a renda em um tule e pronto. Queria o efeito rendado, não estava aparecendo. A solução foi simples: eu mesma recortei o tule ao redor da renda, ficou só a renda aparecendo e ficou exatamente como eu tinha imaginado!

Então, ‘rapeize’, é isso aí. Meu vestido foi um dos itens mais esperados do casamento, pois eu contei para todo mundo que o vestido era comprado na China e as pessoas estavam megacuriosas! Fui elogiadíssima, e o vestido ficou muito elegante, exatamente como eu havia imaginado!

A intenção de contar passo a passo todo o trajeto do vestido até o casamento foi o de ajudar vocês a terem mais uma opção. De maneira nenhuma acho que seja a melhor opção de todas, é só mais um opção!

E pra finalizar, fotos de todos os ângulos dele, o vestido!

Beijos!!!

 assinatura_marjore_nova

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d