Casamento Real e Econômico | Jacqueline e Fabio - Casando Sem Grana
HISTÓRIAS REAIS SÃO PAULO

Casamento Real e Econômico | Jacqueline e Fabio

Olá!

Se alguém tem medo das dificuldades e obstáculos que podem surgir inesperadamente no dia do seu casamento, este é o post da sua vida!

O Casamento da Jacqueline foi uma prova de que o amor e a fé são bem maiores… não tem chuva, doença ou máquina de bolhas quebrada que tire o brilho nos olhos deste casal. Curta mais este relato de um casamento feito lá em Torre das Pedras, interior de SP!

“Eu e o Fabio começamos a namorar em 2001, eu tinha 16 e ele 19 anos. Em todos esses anos de namoro, nós crescemos, amadurecemos, brigamos, terminamos, voltamos, fizemos faculdade, entramos no mercado de trabalho, resolvemos tomar caminhos diferentes, terminamos outra vez, acabamos voltando com a certeza que era pra sempre, que juntos somos melhores, que não há ninguém que nos entenda, complete, ou ria das nossas piadas, tanto quanto o outro. Assim em agosto de 2012, ficamos noivos, sem festa, só nós dois com esse desejo de estar lado a lado, perante Deus, nossa família e amigos. Resolvemos casar em 13 abril de 2013.

Nós moramos em São Paulo, mas como a família do Fabio, e parte da minha também é do interior, resolvemos casar na cidade dele, Torre de Pedra, 167km de SP. Lá tem uma pousada, com estrutura muito boa, os donos com muita experiência em casamentos, era o único lugar para realizar meu sonho, casar ao ar livre e ter uma festa num salão rústico e aconchegante. Fizemos uma festa para 300 convidados. Meu pai pagou metade do Buffet, nós dividimos a outra metade, as mesas e cadeiras  nós alugamos, pois eu queria aquelas cadeiras de metal branquinhas, pra ficar bonito. O vestido minha mãe me deu, eu sou uma plus size, fui à várias lojas na Rua São Caetano, mas o preço era absurdo, ouvi até R$ 10 mil um primeiro aluguel, e o aluguel da mantilha ainda era separado. Um dia entrei na loja Juarez Fernandez, fui super bem atendida e alugamos o vestido, com a mantilha por um preço que coube no orçamento, 1° aluguel, cada vez que ia lá amava mais o meu vestido. Depois de uns meses que havia alugado o meu, li um post aqui sobre essa loja e fiquei mais feliz e confiante, pois sempre tem aquele medo de nossa, será que vai ficar bom?

Meu sonho sempre foi de casar, ter vestido de princesa, uma festa linda, mas no botão da calculadora isso fica assustador. Desde pequena amava festas de casamento, ficava atrás da noiva até ganhar uma lembrancinha só minha, porque só pra minha mãe não era minha… hahaha… São os detalhes que fazem um casamento ficar na memória de todos, então eu lia os posts, pegava ideias dos casamentos das minhas amigas, queria tudo que via e achava lindo, fofo e chique no nosso casamento.

Resumo, fui mil vezes na rua 25 de março, as primeiras só para olhar, ter ideias, comparar se eu fizesse tal lembrancinha gastaria x e se fizesse outra gastaria y, tal decoração, tal forma para docinhos, tal tudo…  uns 3 meses antes decidi esses detalhezinhos e fui lá comprar de fato. Fui umas 5 vezes, sempre voltava de lá com 2 super sacolas pesadíssimas que só com essa vontade de casar me fazia subir a ladeira Porto Geral com esse peso e pegar metrô… hahaha… era quase sobre-humano.

Numa dessas encontrei uma caixinha de MDF para os convites dos padrinhos e, pra minha sorte, cabia exatamente o meu convite!!! Comprei as caixinhas, minha irmã Jessica leva maior jeito pra artes manuais, gravou nosso nome com pirógrafo em cada uma, com a mesma letra do convite, colocamos palha e 2 bombons de cereja em cada convite, todos padrinhos amaram!

Tenho um tia maravilhosa que faz artesanato, ou melhor faz de tudo. Resolvi dar de lembrancinha uma nécessaire cru, forrada com tecido de florzinhas no tom do casamento (laranja), ela cortou, costurou, pintou a mão nossas iniciais, ficou o máximo, elegante e econômico, pois ela deu a mão-de-obra de presente, ela também fez uma boneca para levar as alianças, fofissima! Com o mesmo tecido do forro eu quis embrulhar os bem-casados (que estavam fora do orçamento), mas eu queria de qualquer jeito…hahaha… minha grande amiga me deu de presente, eu só comprei o tecido e cortei todos ate fazer calo na mão, mas ficaram um luxo.

Queria uma coisa especial para os padrinhos, nossos pais e meus avós, que fosse útil, umas dessa visitas a 25 de março, entrei numa loja que tinha um conjunto de 2 canecas com estampa floral, super a ver com um casamento no campo, numa caixinha fofa, com a mesma estampa, era só passar uma fita e pronto!

Queria máquina de bolhas para animar a festa, comprei na Loja Matsumoto R$55,00. Comprei 2 pois fiquei com medo de 1 pifar, é uma coisa simples, sensível (porcaria…hahaha) e foi bom pois 1 pifou mesmo. Também comprei nessa loja 100 forminhas de flores para os doces da mesa do bolo. Em outra loja, comprei bolinhas de sabão em formato de bolinho e garrafinha, para entrada da noiva. Para as crianças fizemos livrinho de atividades, minha irmã montou, eu tirei xerox e comprei lapis de cor. Também comprei 5 porta retratos simples para colocar na decoração, comprei papel Glossy e imprimi as fotos em casa, queria garrafas personalizadas, latinhas de bala, kit banheiro personalizados. Pesquisei muito na internet, tinha tudo quanto é preço, resolvi fazer na www.casamento.art.br, pois minha amiga já conhecia, entregam rápido, o atendimento e a arte são ótimos. Lá comprei 100 rótulos para garrafa d’água, 200 latinhas de bala e 100 adesivos soltos que usei para o kit banheiro e ainda sobrou.

Abril não costuma chover, mas esse dia Deus mandou água sexta, a madrugada toda de sábado, o dia todo, parou de chover  20 minutos antes do casamento e ainda apareceu o sol, foi lindo e emocionante. A decoração ficou sensacional, rústica e sofisticada, feita pela Marinalva Mlaker, proprietária da pousada. Tive um problema com a fotógrafa que contratei, ela ficou doente e não cumpriu o contrato, fiquei super desesperada, mas Deus com sua infinita misericórdia preparou uma profissional mais experiente e maravilhosa, Andressa Moura, para fazer nossas fotos, que ficaram apaixonantes, nunca canso de ver! A filmagem foi feita pelo João Pimentel e Mayara foram mais que amigos, além do seu trabalho impecável ainda se preocuparam em me ajudar e contataram a Andressa, tentando me acalmar, já me arrumando no salão, sem me deixar chorar e manchar a maquiagem.

Foi tudo do jeito que sonhamos, foi até mais… Deus nos abençoou em cada detalhe, preparou todas as coisas para nós, até a chuva que cessou e o sol que saiu na hora da cerimônia. Valeu a pena correr atrás de tudo, escravizar minha irmã, mãe, tios… kkk… para que todos detalhes fossem como nós desejamos. O importante foi curtir a festa, que demorou tantos meses para ficar nossa cara e passou num piscar de olhos… faz só 3 meses e já sentimos saudade desse dia.”

 

casamento_real_economico_00

casamento_real_economico_01

casamento_real_economico_02

casamento_real_economico_03

casamento_real_economico_04

casamento_real_economico_08

casamento_real_economico_07

casamento_real_economico_06

casamento_real_economico_05 

casamento_real_economico_10

casamento_real_economico_11

casamento_real_economico_12

casamento_real_economico_09

casamento_real_economico_14

casamento_real_economico_15

casamento_real_economico_19

casamento_real_economico_23

casamento_real_economico_22

casamento_real_economico_21

casamento_real_economico_25

casamento_real_economico_24

Fornecedores:

Sítio: Buffet Estância Torre de Pedra | Filmagem: A Visual | Fotografia: Andressa Moura (11) 99509-9394 | Banda:  Ativa Som (14) 3732-4384 ou 9790-7985 | Bem casados: Brunna Doces e Lembranças (11) 3682-4262

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d