Por onde começar | Curso de Noivos - Eu adorei! - Casando Sem Grana
Check List Planejamento Por onde eu começo?

Por onde começar | Curso de Noivos – Eu adorei!

Oi povo bonito,

Faltam 17 diiiiiiiiiiiiiiiiiias e nesses poucos momentos que antecedem o grande dia, nosso coração – do noivo e o meu –  se encheu de alegria no último fim de semana.

Fizemos nosso curso de noivos e nos surpreendemos com o quanto nos fez bem.

Em meio a um turbilhão de preparativos, fomos deixando a parte burocrática cada vez mais para próximo da data.

Só nesse fim de semana, paramos para abrir o processo de casamento, fazer entrevista com o Padre e por fim, participar do curso de noivos.

Não sei como funciona em outras religiões (sei que tem, pois uma amiga evangélica fez), mas para quem vai se casar na igreja católica, o curso é obrigatório. Tem validade de um ano, por isso, você não deve fazer como eu… se antecipe e faça bem antes! Tenho certeza que vai te ajudar a olhar os preparativos com outros olhos e te preparar ainda mais para a vida conjugal.

Chegamos à igreja sem grandes expectativas. Confesso que eu esperava o mais do mesmo e estava torcendo para o noivo conseguir prestar atenção ao menos em alguma palestra.

Era um dia frio e sonolento, mas gargalhamos e despertamos logo quando na homilia da missa o padre começou a falar sobre o comportamento dos casais durante a entrevista. Ele explicou que muitos insistem em negar que já brigaram várias vezes durante o namoro, quando na verdade a resposta que ele espera ouvir é outra. Segundo o sacerdote, e com toda razão, casais que brigam e ainda estão juntos e pensam em matrimônio demonstram que sabem se perdoar. O que é muito importante na vida a dois.

Terminada a missa de abertura, seguimos para uma sala onde juntos a outros 30 casais ouvimos companheiros de uma vida palestrar sobre harmonia, perdão, sexualidade, métodos contraceptivos, planejamento familiar, filhos, dívidas, o significado do matrimônio, como lidar com os familiares e várias outras questões que nos fizeram refletir.

É claro que nem tudo estava dentro da nossa realidade. Mas no geral, nos fez muito bem ouvir tudo aquilo, refletir e ter a certeza que estamos fazendo a coisa certa! Hoje, torço para que todos os casais passem por essa experiência. Eu acho que o curso serve para levar os noivos a reflexão, para perceberem se algo esta errado, se realmente é o caminho que querem seguir e quais arestas precisam ser aparadas para que o casamento dê certo.

namoro-materia-internauta

Os círculos

Após cada palestra, nós nos reuníamos com outros casais (os círculos) para partilhar e trocar experiências. Esse era um momento muito legal, pois tínhamos a oportunidade de ver que não erramos sozinhos e a partir da experiência de outras pessoas encontrarmos novas soluções para nossos deslizes. Entre todas as ponderações, quero ressaltar as que mais foram debatidas:

– Eternos namorados: Em todas as fases de um relacionamento, dizem que namorar é a melhor delas, por isso, é importante ter querer e se comportar sempre como namorados apaixonados, desses que não se esquecem de datas comemorativas, dizer eu te amo, presentes românticos e de fazer surpresas gostosas.

– Vaidade: Muitos casais perdem a vaidade após o matrimônio. É preciso sempre estar bonita (o) para seu companheiro (a), a fim de manter sempre aceso o brilho do olhar e a certeza que você é a pessoa mais linda e encantadora do mundo. Sem falar, que se manter bem e bonita (o) dará um bom testemunho do quanto seu casamento te faz feliz.

– Rotina: Nem toda rotina é ruim, mas os relacionamentos são alimentados também pelas novidades, por isso, nunca esqueça de surpreender seus companheiros e inserir diversas atividades na vida conjugal.

-Planejamento familiar: Ao falar em planejamento eles direcionaram para os filhos e finanças. Pregaram que filhos são bênçãos divinas, mas é preciso avaliar o momento certo para tê-los. Pois, se vierem em momentos errados podem trazer problemas ao casal, mesmo assim, devem ser amados e esperados com alegria. O planejamento financeiro também é importante, pois, apesar de dinheiro não trazer felicidade a falta dele tira a paz de muitos casais, por isso, é preciso fazer um uso responsável dos salários, sempre priorizando os gastos domésticos, alimentação, saúde, o lazer (nunca deixar de ir ao cinema e a bons passeios) e a poupança.

– Independência financeira: É preciso ter ou buscar a independência financeira pessoal e do casal. A probabilidade de um relacionamento onde o casal mora ou denpende dos pais dar certo é menor do que a de um casal que já conquistou sua casa e sua independência financeira.

– Família: A bíblia diz que o homem e a mulher deixariam seu pai e sua mãe para se tornarem uma só carne. Isso não quer dizer que os laços foram cortados, mas sim, que é preciso pensar e respeitar as regras e condições da nova família. Nossos familiares continuam sendo muito importantes e é por isso que devemos procurar amar e respeitar as famílias dos nossos cônjuges, mas sabendo qual é o devido lugar de cada pessoa. Não se pode, por exemplo, deixar nossos pais palpitarem na nossa vida ou cuidarem da educação de nossos filhos.

– Harmonia e diálogo: Em algumas situações a falta de diálogo pode levar a brigas monstruosas, sendo que poderiam ser resolvidas de maneiras mais brandas. Por exemplo, o dia que você teve um dia difícil no trabalho e chega em casa sem querer muita conversa e deixa de reparar em algo novo que seu esposo ou esposa fez em casa. Logo, ele vai se sentir magoado e ofendido, mas um diálogo pode tirar qualquer mal entendido e ainda te fazer sentir mais confortável e feliz.

-Sexo: Nesse quesito as orelhas puxadas foram mais a dos homens. O casal palestrante lembrou que o sexo para o homem e para mulher são muito diferente e que só pode ser pleno se os dois se preocuparem com o prazer um do outro. Por isso, os homens precisam estar atentos ao modo como as esposas chegam ao clímax da relação e prepará-las todos os dias para isso, com carinhos constantes que também devem permanecer pós-relação sexual.

-Oração: Família que reza unida, permanece unida.

-Fidelidade, amor e respeito: São as três regras básicas de convivência para um casal, tanto que são as primeiras palavras dos votos feitos durante o casamento…”Te prometo ser FIEL, AMAR-TE E RESPEITAR-TE por todos os dias de nossas vidas”… uma observação legal feita pelo padre numa das palestras foi quanto as regras de português…. a frase começa no singular EU prometo ser fiel e termina no plural NOSSAS vidas. Pois nesse momento, os dois tornam-se apenas um!

13_campfamilias-003

Conversa a dois

Antes de terminar nós recebemos um papelzinho e fomos encaminhados para um lugarzinho reservado onde responderíamos para o companheiro e a nós mesmos as três perguntas:

1)      Porque estamos nos casando?

2)      O que esperamos da vida de casado?

3)      O que faremos para que Deus esteja presente no nosso matrimônio?

Muito emoção à flor da pele, respostas sinceras e apaixonadas vieram fazer parte deste bate-papo. Falamos tanto, que nem deu tempo de responder todas as perguntas.

E para coroar o momento, os noivos receberam flores para nos entregar e encher ainda mais nosso coração de alegria.

Saímos de lá muito mais apaixonados e felizes.

casal_idoso_thumb

assinatura_fernanda_lopes

 

 

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d