Casamento real e econômico | Carol e Allan - Casando Sem Grana
HISTÓRIAS REAIS SÃO PAULO

Casamento real e econômico | Carol e Allan

Noiva pode usar óculos no dia do casamento?
Muita gente diria que não e aconselharia a usar lente pois assim fica “menos feio”.

E a noiva ver o noivo antes do casamento dá azar mesmo?
Tsc tsc tsc, o ano é 2013 e a gente ainda tá assim, alimentando supertições tão bobas.

No casamento da Carol, teve tudo isso e tantas coisas mais e o azar ficou só na imaginação das pessoas. Vem ver!

“Com muito orgulho venho contar pra vocês a história do meu casamento dos sonhos, real e econômico!

O blog Casado sem grana me ajudou MUITO, com várias idéias, por isso me sinto na obrigação de compartilhar minha experiência com outras noivas. Me casei na tarde de 27 de Abril de 2013 em Mogi Guaçu no estado de SP. Muito antes dessa data já planejávamos nos casar, porém, infelizmente com o falecimento do meu pai os planos tiveram que ser adiados até que as coisas (financeiras e emocionais) entrassem nos eixos e tudo fosse se ajeitando novamente.

Os preparativos  começaram cerca de 8 meses antes da cerimônia. Eu e meu noivo (hoje marido!) precisávamos economizar, pois havíamos ganho uma quantia da minha mãe e tínhamos que enquadrar tudo nesse orçamento: buffet, foto, decoração e etc.

Além de botar a mão na massa nos detalhes (que não foram poucos) fomos imensamente abençoados, ganhamos muiiiitaaaaa coisa de presente, o que nos ajudou mais ainda! Ganhamos os convites de um amigo muito querido, o dia da noiva de um casal de padrinhos (que felizmente já colocamos o noivo também no salão para se trocar, evitando assim ter que pagar hotel para fazer as fotos dele, rs!), além de muitos presentinhos em dinheiro.

Queríamos um casamento não tão tradicional e bem simples. Optamos pelo dia pois amamos o sol, as fotos durante o dia e o calorzinho. Começando pelo vestido, tive a oportunidade de no ano anterior viajar para os EUA, o que me fez procurar por lá meu vestido e que felizmente deu certo! Comprei na rede de lojas David’s Bridal e gastei em torno de R$1.200,00 (na época exatos $660 dólares numa época onde o câmbio beirava $1,85 mais ou menos). O aluguel do mesmo vestido numa loja em SP estava R$3.500,00. O vestido então ficou guardado por 1 ano e 2 meses esperando o grande dia. O sapato também veio de lá e custou apenas $80 dólares.

Ok! Vestido em mãos era hora de pensar na roupa do noivo. Não queríamos nada convencional, então optamos por um costume e calça bege e camisa branca. Ele se casou de sapatênis marrom num traje mais esporte fino. O traje foi comprado por mais ou menos R$850,00  mas entendemos que seria mais útil do que alugar pois gastaríamos quase a mesma coisa sendo que atualmente ele usa as peças que casou separadamente no dia-a-dia. Para ter ideia da nossa economia, até o perfume do noivo foi emprestado, já que iríamos viajar depois e não compensava gastar com perfume naquele momento, rs!

Queríamos um casamento ao ar livre e ganhamos (outro presente!) a locação de um local lindo da minha mãe, onde havia um gramado enorme e também comportava os convidados em local coberto (acho super necessário!) caso chovesse. Pensamos em cores que fossem tema para a festa, para assim nortearmos várias coisas. Para isso escolhemos Rosa, Marrom e Verde.

Para os enfeites de mesa, as garrafinhas foram nossa solução. Fechamos um esquema com uma pizzaria da cidade e durante 6 meses eles nos forneciam todas as garrafas de azeite que antes eram jogadas fora, e assim nós limpávamos e guardávamos. No mês anterior ao casamento, pintamos de verde, marrom e rosa e optamos por flores simples que seguissem as cores tema, para algo mais clean e bonito. Sendo assim nosso gasto foi apenas com tinta, pincéis e thinner.

A decoração foi fechada com a mesma pessoa que faria nosso buffet. Da mesma forma, mobiliário mais rústico e simples e flores da época (a única flor mais cara que usei foi Lírio, as outras foram alstroméria, trigo e flores do campo) para baratear o custo. Também houve uma participação nossa, pois conhecemos uma pessoa que não ia mais se casar e que nos vendeu vááááááárias peças de decoração (corações suspensos de cipó brancos, corações suspensos para fotos, passarinhos para topo de bolo, etc) por um preço acessível, o que deu um toque mais charmoso e do jeito que queríamos. Eu também encomendei no site Elo7 algumas peças artesanais, palavras em madeira, gaiolinhas com pássaros de pano,  as iniciais dos nossos nomes, para decorar a festa e deixei tudo isso guardado esperando o dia chegar. Tive um desconto no preço do buquê, que resolvi encomendar artesanal, lindo e muito bem feito pela artesã Mariana Salles, que também fez meu bolo cenográfico e o buquê que eu jogaria para as meninas. O por do sol maravilhoso que no dia nos abençoou foi a parte mais linda e o melhor de tudo, gratuita!

Na intenção de deixar a festa mais clean e harmônica, pedi que as madrinhas usassem tons de rosé e os padrinhos bege e branco, sem terno e gravata. Todos gostaram muito, o efeito visual ficou lindo e o custo foi o mesmo que eles teriam para alugar/comprar outro traje para participar no dia. O mesmo fiz com a daminha, minha sobrinha de apenas 1 ano e 2 meses. Não alugamos vestido de “noivinha” tradicional, compramos um mais barato e não menos fofo, também nas cores tema, que combinasse com ela e com nosso bolso, rs! Ela entrou segurando uma plaquinha escrito “Lá vem a noiva” e foi um show a parte!

Mas e o buffet? Foi outro achado! Para uma festa que era para 420 convidados, como conseguir algo que caiba no bolso? Eu PRECISAVA de um buffet em que o custo benefício fosse bom. Consegui o buffet Flavia Machado, aqui da minha cidade e conseguimos fechar por R$ 36,00 por pessoa (pagando a vista e no ano anterior ao casamento consegui esse preço), um cardápio mineiro simples (ideia que tínhamos desde o princípio) mas com muitas opções: saladas, torradas e patês, mandioca frita, torresmo, calabresa acebolada, arroz, feijão tropeiro, escondidinho de carne seca, frango a passarinho, costelinha suína, além de uma massa, bebidas (não alcoólicas, é bom esclarecer!) e ao final brownie com sorvete de sobremesa, substituindo o tradicional bolo. Quanta coisa né? Também achei! É claro que algumas coisas nunca saem exatamente como você achou que sairiam, então tive alguns contratempos também com relação ao serviço, mas nada que nos impedisse de curtir e impedisse as pessoas de comer. No saldo final, foi positivo!

A fotografia ficou por conta do talentosíssimo Cristian de Sá, fotógrafo da minha região e meu professor de fotografia. Pagando a vista e no ano anterior ao casamento, também conseguimos um bom desconto e o resultado foi maravilhoso! Ele nos indicou para ganharmos um “Love Story” de uma empresa parceira dele que estava começando na cidade, a Image Movie, e através do presente conseguimos um ótimo orçamento de filmagem para o dia do casamento com eles, pois seria o primeiro casamento que eles filmariam na cidade enquanto empresa montada, o que nos rendeu um bom desconto!

Não iríamos ter doces finos, pois não havia mais dinheiro, rs! Conseguimos o contato de duas moças da cidade super talentosas que também fizeram um preço especial e conseguimos então encomendar os docinhos na penúltima semana. Deliciosos e lindos por sinal!

Na festa para “acalmar” as crianças e os pais cansados (rs!) alugamos uma cama elástica, piscina de bolinhas e máquina de algodão doce. Deu super certo e foi bem barato; R$180,00 para 5 horas de funcionamento. Um ótimo custo beneficio! Também optamos por DJ ao invés de banda, o que nos deu um custo de R$1.000 na empresa onde meu marido (Allan, esse moço lindo que você verá nas fotos!) faz freelancer tocando bateria em alguns casamentos, quando uma banda nos daria 6 vezes mais custo do que isso.

Bom, no fim das contas você pode ver tudo isso e pensar que gastamos demais. É, mesmo com toda economia do mundo e botando a mão na massa, casamento com recepção gasta mais do que só a cerimônia mesmo, ainda mais um para esse tanto de convidados! Rs. Mas é possível! Chame suas amigas, faça as coisas, ganhe (rs!) presentes úteis (ao invés de gastar com o segundo jogo de panelas de inox aquela graninha que sua tia te deu, compre os docinhos por exemplo!). Nosso alvo foi cumprido, tivemos um dia lindo, uma festa maravilhosa, cheia de risadas e bons momentos e o melhor de tudo; conseguimos ficar dentro do que nós tínhamos como orçamento e entramos no casamento sem dívidas!

Agora é só cultivar o amor né? 😉

Com Carinho, Carolina Frazão Rosa, Psicóloga por formação, “pechincheira” por necessidade, feliz por opção e leitora assídua do Casando sem Grana!”

ambiente

dec

detalhes 1

casamento

mesa bolo

letras

bolo e topo

amor

pai

pai mesa

vestido

oculos

making of

roupa noivo

perfume noivo

making of com noivo

amigas salao

noivo entrando

padrinhos

madrinhas

manu

geral costas

nos e pastor

vista geral

bençao

aliança

aliancá

bjo na aliança

buque mari

bjo

bolhas

alianca

buffet 2

buffet

brinde

casamento_2

nos 3

desenho

nos

cama eslastica

video 2

video

brinde 2

gravata

buqeu jogando

todos

Fornecedores

Vestido – Davids Bridal | Buquê e bolo cenográfico – Mari Salles | Buffet – Flávia Machado | Fotografia – Cristian de Sá |  Filmagem – Image Movie | Doces – Delicato Doces Finos | DJ – Som Maior Produções

   Veja os preços dos fornecedores do meu casamento   

 

Beijos!

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d