Casamento real e econômico | Raquel e Bruno - Casando Sem Grana
HISTÓRIAS REAIS PIAUÍ

Casamento real e econômico | Raquel e Bruno

Acho que o casamento de hoje é um dos casamentos mais bonitos que eu já ví. De coração.

A Raquel respeitou não só o seu estilo nesse casamento como também respeitou sua região: O Piaui.
Muitas noivas de outros lugares do Brasil, se esquecem das suas tradições e regionalismo na hora de se casar e acabam imitando as “modas” de outros estados, como as daqui do Sudeste. Nós incentivamos que você busque justamente o que há de melhor em ser quem é e viver onde vive 🙂

E tem mais: Ela se casou com o vestido quase da mesma cor do meu! Hahahaha, adorei! ♥

Vem ver que lindo…

“Olá, pessoal do Casando sem Grana! Sou a Leila Rachel, moro em Teresina-PI e quero compartilhar com vocês um pouco do meu caminho para realizar um casamento com pouca grana mas com muito carinho. =)

Quando eu e Bruno decidimos casar, a única coisa que tínhamos certeza é que não poderíamos ficar endividados pagando a festa. Ficamos pensando em mil possibilidades de fazer uma comemoração sem gastar rios de dinheiro e foi aí que conheci o Casando sem Grana. Que alívio que eu senti quando vi as ideias, os relatos e toda aquela motivação.

Eu e Bruno somos professores universitários, com uma rotina super corrida e para completar decidimos casar faltando uns 5 meses para a data que eu queria (26 de maio de 2013, dia do meu aniversário). Mesmo com todas as coisas que não deram certo (muito por causa do tempo), conseguimos realizar nossa festa gastando menos de 7 mil e com um amor grande que só! Além disso, tivemos um monte de ajuda de pessoas que queriam embarcar nesse sonho com a gente. Minha irmã e a irmã do Bruno, por exemplo, fizeram um chá de panela lindo de morrer, também com pouca grana <3 Então, vou detalhar um pouquinho das nossas escolhas e economias em uma cidade como Teresina, que, como é comum em várias cidades dos relatos aqui do CsG, costuma ter fornecedores que tiram o couro das noivas e mesmo assim continuam sendo sucesso, o que dificulta bastante a vida das noivas sem grana.

O horário e o cardápio

Escolhemos casar de manhã, já pensando na economia e no dia que escolhemos, um domingo. Pesquisamos muitos lugares para fazer a festa e, à medida que procurávamos, íamos desanimando tanto com os preços abusivos das casas de festa que pensamos seriamente em desistir… Foi dentro dessa desanimação que minha irmã linda lançou a ideia de fazer a comemoração no o Blue Tree Towers Rio Poty Hotel. Quando me mandaram os orçamentos de café da manhã, brunch e chá à brasileira, quase caio pra trás de tanta felicidade! Preços honestos para uma comida reconhecidamente deliciosa em um espaço belíssimo e com um serviço impecável! Estava feito! Optamos pelo chá à brasileira, na opção de cardápio que saía 28 reais por pessoa. Na festa só ouvimos elogios: comida farta, variada e deliciosa! Outros pontos positivos da escolha de fazer o casamento nesse hotel: se você contrata para mais de 100 convidados, o aluguel do salão é gratuito; você pode pagar aos poucos, com quantias variadas, uma vez ou várias vezes ao mês, contanto que uma semana antes da festa esteja tudo quitado (íamos pagando no cartão de débito, lindos e felizes assim que saía nosso salário); não precisamos alugar mesas, cadeiras, louças e contratar garçons.

A lista de convidados

De longe a parte mais tensa nisso tudo de organizar um casamento. No final das contas, convidamos 220 pessoas, 162 confirmaram e por volta de 130 compareceram. Enfim…

O serviço de assessoria

Bem no início dos preparativos eu e Bruno só contávamos mesmo com a Marina, uma grande amiga, mas senti a necessidade de uma ajuda mais especializada quando conversei com a Luísa, que à época era minha aluna e estava começando no ramo de organização de festas. Então resolvi contratá-la para me ajudar em alguns detalhes e principalmente no dia da festa. E não dá nem pra medir o tanto que foi importante o trabalho de uma assessora tão responsável e delicada como a Luísa. Através dela fechamos com os músicos (que nem estava previsto inicialmente, mas que foi uma das melhores coisas da festa) por um preço bom. Ela também providenciou as canecas personalizadas lindinhas para o nosso brinde com chocolate (delícia!), trouxe as duas recepcionistas, fez o cerimonial, recebeu as ligações de confirmação de presença e me deu ótimas ideias! A confirmação também poderia ser feita pelo blog que montamos para isso e para informar sobre a lista de presentes. Tudo bem simples e fácil de fazer.

Convites

Procurei várias ideias e eis que me apaixono pelo convite dobrado em forma de caixinha. Fiz a arte, imprimi em papel pérsico na minha casa mesmo e cobrimos as tampinhas das caixas com tecido. Foi minha irmã, minha mãe, a nossa amiga Marina e o Bruno colando tecido e ajeitando pra ficar tudo lindo e eu preparando os lacinhos Chanel que aprendi aqui no CsG para envolver a caixinha. Ficou do jeitinho que a gente queria <3. No final das contas gastamos menos de R$ 1,50 em cada convite. Bom, né? Principalmente considerando que nas gráficas que pesquisamos estavam querendo cobrar 3 reais só para imprimir o convite e gastamos a metade disso para fazer o convite inteiro, com todos os detalhes. =)

Decoração

Antes mesmo de saber onde ia ser a festa, passeando por sites de compra coletiva, vi uma oferta de decoração provençal toda branca e já aluguei, por 175 reais. Tudo bem lindinho, mesas, bandejas, cachepós e voil. No entanto, tive uma dor de cabeça em relação a esse aluguel porque só entregaram as coisas depois da meia noite do sábado, então só arrumamos a decoração na madrugada de sábado para domingo. Sufoco e cansaço, mas no final deu certo. A partir do aluguel desses elementos provençais, fui pensar nas cores da decoração. Surgiram então os tons de laranja na minha vida. Procurei várias ideias de decoração nessa cor e cada vez mais ia ficando confusa porque não sabia por onde começar, o que comprar, o que dava para eu mesma fazer… Foi aí que surgiu a minha tia Laíde, da Artesanatu’s, e clareou tudo. A decoração ficou praticamente por conta dela, que me sugeriu umas coisas e fez com que eu deixasse outras de lado. A decoração ficou do jeito que eu queria porque ela embarcou comigo na ideia de fazer uma festa bonita, econômica e cheia de detalhes carinhosos. Esses detalhes, aliás, foram um dos aspectos que mais renderam elogios dos convidados, como o coração feito com nossas digitais, presente em vários detalhes do casamento e que, embora seja uma ideia que eu já tenha visto em vários casamentos nessa internet de meu deus, sempre é muito lindinha, romântica…

Para as mesas, eu preferi usar trilhos de mesa específicos, embora o hotel oferecesse as toalhas de baixo e as de sobrepor. Fiquei só com as de baixo e preferi gastar um pouco a mais com o tecido para fazer os trilhos, para ficar tudo com a nossa cara. Para 15 mesas gastamos 60 reais e minha mãe cortou e costurou.

Para os centros de mesa, como quisemos casar no final de maio, entre o dia das mães e o dia dos namorados, obviamente flores naturais estavam muito caras. Abri mão delas sem nenhuma dor no coração. Decidido que usaríamos flores artificiais na decoração, Laíde nos levou em um fornecedor de flores de qualidade, muito bem feitas. Compramos as rosas cor laranja para os centros de mesa e mais arranjos para os vasos das mesas principais. Nessa loja também compramos os cachepós rústicos para as 15 mesas. Contando todas as flores e folhagens artificiais usadas na decoração e os 15 cachepós gastamos por volta de 300 reais. Minha tia montou os arranjos de uma forma linda, acrescentando corações de feltro.

Perambulando pela internet, tinha visto a ideia de usar porta-retratos como marcadores de mesa e perambulando mais um pouquinho vi a ideia de usar nomes de casais nas mesas. Pronto! Montei as artes, compramos os porta-retratos por 3 reais cada e escolhemos 15 casais que tinham a ver com novelas, filmes e games que gostávamos e também fizemos uma homenagem aos pais do Bruno e aos meus avós. Aliás, os porta-retratos estavam em toda parte da decoração: uns que eu já tinha e outros que eu comprei super barato, todos com foto do pré-ensaio que fizemos.

Na decoração das mesas principais foram usadas pétalas de rosas laranja e dois grandes arranjos em vasos de vidro, comprados por 11 reais cada em uma loja ótima de artigos para festa, também indicação da minha tia: Pontos e Traços. Embaixo da mesa foi colocado um cahepó grande, rodeado de folhas de Jorge Tadeu, simples e lindo!

Árvore de digitais

Desde a primeira vez que eu vi a ideia da árvore de digitais ao navegar nos sites sobre casamento, quis ter no meu. Eu e Bruno saímos em várias lojas perguntando por carimbeiras na cor laranja e nada. Decidimos então pedir pela Etsy, mas o pedido demorou 2 meses para chegar e só chegou 1 semana depois do casamento =( Vacilo meu mesmo, que deveria ter pedido antes. Mas como eu queria essa árvore de digitais, usamos uma carimbeira normal mesmo, azul. Até que ficou bacana, mas com uma semana as impressões digitais já estavam saindo do papel, já que a tinta não era apropriada para esse fim. Aí o jeito foi escanear a árvore para não perder as digitais dos convidados. Pegamos o modelo da árvore na internet e mandamos imprimir em papel couché por 5 reais. Fez bastante sucesso com os convidados!

Lembrancinhas

A princípio, queríamos dar aos convidados vasinhos de suculentas, mas não conseguimos achar a quantidade que queríamos, então tivemos que pensar em outra coisa. Recorremos às latinhas, compradas também na Pontos e Traços. 150 latinhas saíram por 175 reais. Eu e Bruno fizemos a arte dos adesivos (assim como toda a parte de papelaria) e as latinhas foram fechadas com fitilho laranja. Dentro das latinhas colocamos sachês de mel. Assim gastamos por volta de 2 reais com cada lembrancinha!

O bolo e os docinhos

A princípio eu nem queria bolo, pois tinha gostado da ideia da torre de cupcakes, mas o tempo foi passando e eu fui vendo que essa torre sairia mais cara que o bolo. Foi assim que uma outra tia, Remédio, me falou de uma moça, Alexandra, que fazia bolos lindos e deliciosos. Assim lá fui eu na Casa do Bolo Bom escolher um bolo bom, bonito e barato faltando poucos dias para o casamento. E não me arrependi! Preferi o bolo de glacê, que acho mais bonito e apetitoso que o de pasta americana, e saiu por módicos R$ 180 reais. Tudo muito delicioso e caprichado! Em cima do bolo foram colocados coraçõezinhos de biscuit vestidos de noivos, presente da Katia, que faz coisas lindas em biscuit e é cunhada da minha tia Laíde.

Os docinhos foram feitos também pela Laíde. Tudo estava extremamente delicioso e de forma alguma foram cobrados preços abusivos. Esse é um ponto interessante para economizar e mesmo assim ter docinhos de qualidade: olhar mais além das doceiras badaladas da cidade, que muitas vezes cobram mais caro não por fazerem os melhores docinhos, mas pela “grife”. No lugar de bem casados (que não gosto muito), Laíde sugeriu o pão de mel e foi uma das melhores escolhas que fizemos.

As roupas

Procurei vários modelos de vestido, mas um em especial, que vi numa novela, sempre ficava martelando na minha cabeça. Minha mãe usou seus dotes de costura e por 150 reais tive o vestido dos meus sonhos. Quanto aos meus sapatos, preferi um com salto pequeno e simples, para não ficar muito mais alta que o Bruno e comprei por 49 reais um modelo branco com bege que com certeza vai ser muito usado ainda. A roupa do Bruno (linda!) saiu bem mais cara que a minha, por ter sido alugada (350 reais).

Buquê

Todas as vezes que eu via o tal buquê de corações de feltro nas imagens internéticas por aí (inclusive aqui no CsG) ficava com muita vontade de ter igual. E a minha mãe mais uma vez realizou isso pra mim, com a ajuda do Bruno que foi comprar o material todo! <3 Na hora de jogar o buquê foi aquela coisa linda e todas as solteiras pegaram um coraçãozinho. Rsrsrs

Bruno também usou no bolso um coraçãozinho de feltro (era para ser na lapela, mas ele acabou colocando no bolso mesmo rsrs). Todo lindinho!

Cabelo e maquiagem

Eu não estava muito confortável em pagar 200 reais no salão, até porque não queria nada muito elaborado. Então, mais uma vez, Laíde surge com a solução: uma cabeleileira amiga dela, que fez tudo por bem menos que isso. Claro que corri riscos, afinal não fiz a prova de cabelo e maquiagem (falta de tempo e dinheiro acabando), então confiei no trabalho dela e não me arrependi.

Fotografia

Fotografia e filmagem, como sabemos, é uma das coisas mais caras em um casamento e, ao mesmo tempo, é uma das coisas com as quais devemos mais ter cuidado. Nesse caso, como eu já conhecia o trabalho do meu primo Raoni, preferi contratá-lo. Ele trabalhou juntamente com o Thiago Amaral e por um ótimo preço tivemos fotos lindas mesmo. Fizemos com eles também um pré-ensaio, que nem estava previsto inicialmente, mas se tornou algo bem bacana de ser realizado. Esse pré-ensaio foi feito na UFPI, onde nos conhecemos, ainda na graduação, onde fizemos o mestrado juntos e que hoje é um dos lugares onde trabalhamos. Eles conseguiram fazer com que os espaços comuns da universidade fossem um cenário perfeito. Amamos! Assim também aconteceu no casamento, com todas as fotos lindas e delicadas. Optamos por não ter filmagem e por receber apenas as fotos em arquivo digital mesmo, sem álbum, para não pesar no nosso orçamento apertado. Até agora, felizmente, não nos arrependemos.

Os votos

Mesmo quando eu não tinha certeza se iríamos fazer alguma comemoração no nosso casamento, eu já tinha muita vontade de trocar votos com o Bruno, igual nos filmes, com todo aquele sentimento. E foi a parte mais linda (com convidado chorando e tudo!). Para quem quiser dar uma olhada, os meus estão aqui e os do Bruno aqui. Desde o início optamos por não ter padrinhos justamente para que todos que estivessem presentes sentissem que estavam de alguma forma apadrinhando e abençoando nosso casamento. Foi tão bom quando vários convidados chegaram pra gente dizendo que estavam emocionados, que tudo ali tinha a nossa cara, que foi um dos casamentos mais bonitos que presenciaram. E achamos que foi realmente tudo a nossa cara. Porque foi o casamento da Leila e do Bruno. Porque em cada detalhe tinha a nossa escolha, nosso esforço, nossas falhas e acertos. De nós dois e de mais um monte de gente que ajudou tanto. E não poderia ser de outro jeito.”

casamento-economico-teresina-piaui (33)

casamento-economico-teresina-piaui (36)

casamento-economico-teresina-piaui (35)

casamento-economico-teresina-piaui (34)

casamento-economico-teresina-piaui (32)

casamento-economico-teresina-piaui (31)

casamento-economico-piaui-laranja

casamento-economico-teresina-piaui (4)

casamento-economico-teresina-piaui (30)

casamento-economico-teresina-piaui (9)

casamento-economico-teresina-piaui (7)

casamento-economico-teresina-piaui (6)

casamento-economico-teresina-piaui (8)

casamento-economico-teresina-piaui (10)

casamento-economico-teresina-piaui (13)

casamento-economico-teresina-piaui (14)

casamento-economico-teresina-piaui (15)

casamento-economico-teresina-piaui (18)

casamento-economico-teresina-piaui (17)

casamento-economico-teresina-piaui (19)

casamento-economico-teresina-piaui (16)

casamento-economico-teresina-piaui (20)

casamento-economico-teresina-piaui (21)

casamento-economico-teresina-piaui (22)

casamento-economico-teresina-piaui (1)

casamento-economico-teresina-piaui (23)

casamento-economico-teresina-piaui (24)

casamento-economico-teresina-piaui (3)

casamento-economico-teresina-piaui (27)

casamento-economico-teresina-piaui (26)

casamento-economico-teresina-piaui (2)

casamento-economico-teresina-piaui (25)

casamento-economico-teresina-piaui (28)_menor

casamento-economico-teresina-piaui (29)

 

fornecedores

 

 

Local da festa e Buffet: Blue Tree Towers Rio Poty Hotel | Assessoria: Luísa Paixão (luisacristina31@hotmail.com) | Decoração, docinhos e noivinhos em biscuit: Artesanatu’s (katiaartesanatus@gmail.com) | Vasos de vidro e latinhas: Pontos & Traços (R. Des. Freitas, 959 – Centro, Teresina – PI Telefone: (86) 3221-6115) | Flores artificiais e cachepós rústicos: Arte Flores (Rua Rui Barbosa, 22S, Centro) | Bolo: Casa do Bolo Bom | Aluguel da roupa do noivo: Hiper Noivas (86 – 3221-3960) | Fotografia: Raoni Barbosa (raoni_barbosa@hotmail.com) e Thiago Amaral (thiagoamaralfts@gmail.com)

 

Beijos!

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d