Casamento real e econômico | Emilia e Edson - Casando Sem Grana
CEARÁ HISTÓRIAS REAIS

Casamento real e econômico | Emilia e Edson

Gente… Vocês precisam ver que emocionante está o relato do casamento real de hoje!

A Emilia e o Edson se casaram no Ceará, depois de mais de um ano de preparativos. Como eles não tinham dinheiro suficiente para bancar todas as despesas do casamento, resolveram conversar com a família e pedir como presente que ajudassem em algumas coisas. E foi o que aconteceu! Eles ganharam o aluguel dos trajes, a orquestra, as bebidas, o bolo e até ajuda para fazer os detalhes da decoração, como os kits para banheiros, as plaquinhas divertidas e as lágrimas de alegria. Bom demais, né?

Parecia que estava tudo certo no dia do casamento, quando eles souberam que teria um desfile organizado pela Prefeitura bem na frente da Igreja – e, pior: no mesmo horário do casamento! Conversa vai, conversa vem, até que conseguiram adiar o evento por mais uma hora (ufa!). E o casamento aconteceu e foi lindo ♥ Teve até fogos de artifício no final!

Escuta só como foi:

“Meu nome é Emilia e eu moro em Crato/CE, a 600 km da capital, Fortaleza. Eu e Edson, meu esposo, ficamos noivos em dezembro de 2011 e marcamos o casamento para o dia 05 de janeiro de 2013, tempo suficiente para todos os preparativos.

Tão logo decidimos a data, intensifiquei minha procura por referências de casamentos e logo encontrei o Casando sem Grana. Muita coisa que eu via nos casamentos achava legal e queria ter no meu também, no entanto, por estar em uma cidade tão distante da capital e não ter dinheiro para comprar tudo o que queria, logo percebi que teria algumas dificuldades.

Pesquisando na internet, tive uma ideia que achei que seria a solução dos meus problemas: ‘Compras Coletivas para Casamentos’, mas esta não foi uma solução tão boa assim. Gostaria de dividir com vocês os problemas pelos quais passei por falta de experiência e orientação. Muitas vezes o barato sai caro. Uma das primeiras coisas que comprei num desses sites foram os convites, que deveriam chegar 6 meses antes do casamento. Comprei também porta-aliança, bonecas dama de honra, chinelos para lembrança dos padrinhos, adesivos para o corte da gravata, topo do bolo, buquê de Santo Antônio e canecas de chope para lembrança dos convidados. Muita coisa, né? Só que tive muitos problemas com alguns desses fornecedores, principalmente por conta da época do ano, que tem muitos pedidos.

O primeiro problema foi com os convites, que a empresa não entregou na data prevista, não respondia aos meus contatos e não queria devolver o dinheiro; tive que fazer uma reclamação no Reclame Aqui! Quando estava entrando em desespero, mais uma vez o Casando Sem Grana me ajudou: vi um tutorial e consegui fazer os convites com a ajuda da minha irmã. Também tive problemas com a entrega das sandálias (vieram com a numeração errada), topo do bolo (chegou no dia do casamento, já tinha desistido), adesivos para o corte da gravata (fiz com minha irmã, pois também só chegaram no dia do casamento), canecas de chope (chegaram na véspera, desrespeitando o prazo combinado), mas com as outras coisas não tive problemas (quem quiser pode me pedir por e-mail os nomes desses fornecedores para não sofrerem a mesma coisa que eu).

Passados esses problemas iniciais, parti para a organização. Como eu e meu noivo não tínhamos dinheiro suficiente para suprir todas as despesas, decidi pedir para as pessoas mais próximas que, ao invés de presente, colaborassem com a festa. E foi isso que nos salvou! Minha mãe nos deu o aluguel das roupas – vestido, terno, roupa das daminhas e pajem (não vi necessidade de fazer o vestido, gostei muito de um que já estava pronto e seria bem mais barato). Com o aluguel do vestido, ganhei o dia da noiva, que valeu muito a pena. Também estava incluso no aluguel o acessório do cabelo, mas não gostei muito e preferi mandar fazer um voilet, que ficou como eu queria. Meu pai nos presenteou com a orquestra que cantou na celebração e na recepção lindamente. Os padrinhos e demoiselles nos presentearam com as bebidas. Uma tia deu o bolo da festa, e ganhamos outro de brinde para comer 1 ano depois, e os bem-casados.

Assim, tivemos que pagar o local da recepção, que já incluía comidas e bebidas não alcoólicas, decoração da Igreja e do local, o cerimonial para o dia (que foi super importante para evitar aborrecimentos) e filmagem e fotografia, que acho um dos pontos mais importantes (conseguimos ótimos profissionais por preços justos). Uma coisa muito legal que nós fizemos foi ensaiar uma coreografia para apresentar no dia do casamento, no lugar da valsa. Dançamos a música ‘Pra sonhar’, do Marcelo Jeneci, e foi um dos momentos mais especiais para nós e para os convidados.

Junto com minha irmã, minha mãe e uma tia, fiz os convites, os adesivos para o corte da gravata, as plaquinhas divertidas para as fotos, os kits para os banheiros, placa de identificação para os banheiros, a mesa de recadinhos, as bolhas de sabão, os saquinhos de arroz e de pétalas de rosas, as lágrimas de felicidade, uma caixa para doces de lembrança para os convidados, tudo com a ajuda do Casando Sem Grana, e só não fizemos mais coisas por falta de tempo…

Passados os preparativos, achamos que, no dia, seria só alegria, mas tivemos uma notícia inesperada… No dia do nosso casamento haveria um evento da prefeitura com um grande desfile na frente da Igreja que seria realizada nossa cerimônia, às 19h, e nosso casamento seria às 20h! Foram momentos de desespero para minha família, para o meu noivo, para o cerimonial (ainda bem que tinha cerimonial!) e até para o padre, que fez tudo que podia para adiar o horário do evento, já que não podia cancelar. Foi feito um acordo para que o evento se iniciasse às 21h, portanto o casamento não podia atrasar um minuto! Meu noivo ligou para todos os convidados avisando. Eu já estava no salão e não estava sabendo de nada, só fiquei sabendo próximo ao horário da cerimônia. Fiquei muito triste e com medo de as coisas não darem certo, mas Deus não nos desamparou.

No caminho para a Igreja todas as ruas estavam interditadas, somente o carro em que eu estava foi autorizado a passar (alguns convidados não conseguiram chegar à Igreja). A calçada da Igreja estava lotada de pessoas esperando o evento e mesmo o cerimonial pedindo para essas pessoas se afastarem para que eu pudesse passar, elas não se afastavam. Por um instante fiquei em pânico, mas quando a porta do carro abriu e eu vi meu pai, me tranquilizei e decidi que não iria deixar isso atrapalhar esse momento tão importante (eu e ele fizemos um pacto para não chorar e isso fez com que nós ríssemos muito e as fotos ficaram lindas!). Quando eu desci do carro e as pessoas me viram aplaudiram, me desejaram sorte e felicidade, foi um momento mágico, todos dentro da Igreja puderam ouvir!

Quando entramos na Igreja, eu vi meu esposo e a cerimônia começou, não lembrei mais de nada, só da felicidade que estava sentindo. Foi tudo lindo, as demoiselles, o pajem, as daminhas, minha irmã entrando com as alianças e cantando (os lenços foram úteis nessa hora), uma homenagem que recebemos dos meus tios, a celebração feita por 4 padres nossos amigos, toda nossa família reunida, os amigos mais especiais e, principalmente, o amor que nos uniu.

Ao final da celebração, na saída da Igreja, tive uma surpresa preparada pelo meu esposo: uma bateria de fogos. Todas as pessoas ainda estavam fora da Igreja e nos aplaudiram ainda mais, outro momento de emoção. Enquanto todos estavam indo para o local da recepção, nós fizemos algumas fotos na cidade, que já estavam incluídas no pacote. Na recepção foi só diversão e a alegria de saber que todo esforço valeu a pela.”
casamento-economico-ceara (3)

casamento-economico-ceara (1)

casamento-economico-ceara (9)

casamento-economico-ceara (18)

casamento-economico-ceara (10)

casamento-economico-ceara (8)

casamento-economico-ceara (16)

casamento-economico-ceara (15)

casamento-economico-ceara (17)

casamento-economico-ceara (14)

casamento-economico-ceara (5)

casamento-economico-ceara (12)

casamento-economico-ceara (4)

casamento-economico-ceara (13)

casamento-economico-ceara (11)

casamento-economico-ceara (2)

casamento-economico-ceara (7)

casamento-economico-ceara (6)

casamento-economico-ceara (19)

 

fornecedores

Recepção: Sérgio’s – (88) 9965-9000 | Roupas: Maildes Siqueira | Orquestra: Orquestra Sonata – orquestrasonata@hotmail.com | Bolo: Edênia – (88) 3571-1156 | Dia da noiva: Maria Cabeleireira – (88) 3523-2427 | Fotografia: Marcos Santiago – (87) 8864-3838 / 9988-9881 (contato@marcossantiago.com.br) | Filmagem e cerimonial: Prime Cariri – (88) 8857-9010/ 9650-9009

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d