Casamento real e econômico | Mina e Edgar - Casando Sem Grana
HISTÓRIAS REAIS SÃO PAULO

Casamento real e econômico | Mina e Edgar

Morar em uma cidade e casar em outra, tendo que organizar tudo à distância não é fácil, né gente? A Mina viveu uma verdadeira saga até o dia do casamento real com o Edgar, em São Paulo, principalmente com os fornecedores.

Ela morava em Curitiba e ele em Sampa, então precisou ser firme e forte e confiar na internet como sua aliada nas pesquisas. Mas, ainda assim, teve várias decepções… Fotógrafo, buffet, decoração e até o padre tiveram que ser trocados!

O que importa é que o final foi feliz e eles encontraram bons profissionais em todas as áreas, pra deixar o casamento lindo, lindo, lindo 🙂 Valeu a pena gastar tempo em pesquisas e mais pesquisas e priorizar gastos, economizando em umas coisas pra investir em outras. O resultado ficou demais!

Dá só uma olhada:

 

“Boa tarde, Sammia e esquipe,

Em maio de 2012, depois de 8 anos de relacionamento e muitos obstáculos, eu e o Edgar resolvemos nos casar no dia 17 de agosto de 2013. Muitos disseram que era uma insanidade e outros apenas observaram com certo olhar de desconfiança. Tudo isso porque eu moro em Curitiba há quase quatro anos e ele está em São Paulo. Para somar ao namoro à distância, ele perdeu o pai há pouco mais de 5 anos e, desde então, tornou-se o arrimo de família, tendo que cuidar de sua mãe, que vivia com as sequelas de um derrame e era totalmente dependente. Pensando em tudo o que vivemos, parecia impossível mesmo. Mas decidimos nos unir por tudo que há de bom em nosso relacionamento: muito amor, carinho e admiração.

E assim começou a nossa saga. Como moro em Curitiba e nos casaríamos em São Paulo, a internet virou a minha melhor aliada, e depois do susto ao perceber que a indústria do casamento pode cobrar muito caro por um sonho, comecei a procurar sites e blogs que pudessem me ajudar nessa jornada. Para minha felicidade encontrei o Casando Sem Grana e passei a acompanhar os posts quase todos os dias.

Com a ajuda do tutorial DIY, fiz todos os pacotinhos de lágrimas de alegria, consegui me decidir por alugar um vestido aqui no Brasil em vez de compra-lo em algum site chinês (só pelos depoimentos soube que ficaria muito angustiada com a espera, e ainda mais preocupada por não ter uma mãe ou tia que fizesse os ajustes para mim).

Mas o site foi ainda mais providencial quando tivemos de procurar um fotógrafo. Como todas as noivas, muitas amigas e parentes nos indicaram alguns nomes e, por segurança, apostamos as fichas nesses profissionais. Para nossa decepção, um deles simplesmente não apareceu em uma reunião marcada e parou de atender ao telefone; outro não era maleável quanto ao ‘pacote’ vendido e não garantia sua presença no evento, pois fechava de 3 a 4 casamentos por noite. Fiz uns 5 orçamentos de pessoas indicadas até ler os ‘fornecedores justos’ do site e ver as fotos do Juan Cogo. Nós o procuramos, achamos o preço realmente justo e confiamos nele. Posso dizer que, além de ser um profissional criativo, correspondeu a tudo o que esperávamos dele. Ah! E o grande diferencial dele é que ele disponibiliza todas as fotos tratadas em um site apenas UMA SEMANA APÓS O EVENTO e todos os seus convidados podem checar ou fazer o download das fotos que quiserem. Para as noivas ansiosas, que querem qualidade e eficiência, esse é ‘o cara’. Vocês podem comprovar pelas fotos!!!

No meio do caminho ainda tivemos de trocar o buffet, a decoração e até o padre! Li o depoimento do casamento da Jacqueline e do Fabio e senti a aflição dela quanto à decoradora. Eu quase passei pela mesma coisa, mas por alguma razão, quando estava em São Paulo, no início do ano, resolvi ir até o salão e falar com as pessoas que me indicaram o decorador. Quando cheguei lá e perguntei se havia acontecido algo com o dito profissional o atendente ficou em silêncio por alguns segundos e soltou: ‘Como você ficou sabendo?’. Gelei na hora! Fiquei sabendo que o decorador havia brigado com funcionários do salão, não havia feito um casamento, deixando na mão noivos, pais, famílias. Expliquei o meu caso e me disseram que, se eu já havia pago, como a indicação era deles fariam com que ele realizasse nosso casamento. Apesar do dinheiro já gasto, decidimos procurar outra empresa para não termos o estresse de pensar se a pessoa iria aparecer ou não no dia do casamento (não iria, pois a empresa faliu!). Para nossa sorte, a Monica Decorações, de Osasco, tinha a nossa data livre e realizou tudo com muito carinho e perfeição. Meninas, desconfiem e acompanhem os profissionais contratados do início ao fim!!!

Passado o sufoco, comecei a procurar alguém que desenhasse o mapa para ao local da festa/cerimônia. Me deparei com muitos absurdos até ver um post de vocês do ‘Chuva de papel convites’. A Carol é um amor de pessoa e me cobrou apenas R$30 para fazer a arte em PDF. Ela é super paciente e fez todas as modificações que pedimos com a maior boa vontade e rapidez. Outros profissionais queriam me cobrar R$500 só para fazer o arquivo e ainda demorariam cerca de um mês para concluir o serviço. Comprei o papel e imprimi aqui em Curitiba. Os mapas saíram R$ 0,45 cada um!

Para me juntar a todas as noivas que fazem toda a economia que podem sem deixar de ter o melhor serviço, foi na nossa querida 25 de março que comprei as caixinhas para as lembrancinhas, as gravatas dos padrinhos (gravata, lenço, abotoadora e caixinha na cor da gravata por R$12, em uma loja sem nome), forminhas especiais, minha tiara (R$300 na Edelweis), almofada para as alianças, entre outros.

E, para terminar a minha saga por bons profissionais em várias cidades, encontramos uma doceira incrível em São Carlos, PhD em Química, que resolveu deixar a carreira acadêmica e seguir sua paixão. Demos uma palha/mini-bolo de chocolate belga como lembrancinha e ainda encomendamos alguns doces. São os melhores e mais lindos doces que já comi e não são nada parecidos com aqueles caros e horríveis que estão na moda por aí. Em média, cada doce saiu R$2 (pedimos cerca de 450). Complementamos a mesa de doces com brigadeiros feitos pela família.

Como vocês viram, toda a organização poderia ter sido uma loucura. Afinal, não fechamos nenhum pacote, a cerimônia religiosa e a festa foram no mesmo local e todos os profissionais vieram de um lugar diferente. Para ficar tranquila no dia, resolvemos contratar uma assessora que fosse os nossos olhos e que pudesse nos ajudar com tudo. Como em todas as outras áreas, há muitos profissionais que deixam a desejar, mas encontramos a Talita Uoya, que foi perfeita do começo ao fim. Ela e sua equipe trabalharam muito mesmo, e pegamos uma promoção para casamentos em agosto daquele ano. Às vezes até achamos que damos conta de tudo e que é muito para um dia só, mas sem ela o casamento não teria acontecido como gostaríamos. Posso dizer que nenhum fio de cabelo saiu do lugar por conta de uma preocupação, rs.

E foi assim… Com muita pesquisa, lendo várias dicas do site, economizando de um lado para priorizar outro e, principalmente, com muita luta, que conseguimos realizar um casamento que traduziu o nosso amor! Por isso, acreditem e batalhem, pois a vida pode recompensá-los de uma maneira incrível!

Obs.: ainda economizamos no convite, que fechamos na Expo Noiva na Papel e Estilo e, ainda, ganhamos os parking cards e os cardápios; eu mesma montei o vídeo de homenagem aos pais falecidos dele, aos meus pais e aos nossos familiares e amigos; os músicos de cordas foram um presente e sei que a composição de cinco integrantes era R$1500.

Beijos,
Mina”

 

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (1)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (3)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (4)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (2)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (5)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (6)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (24)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (8)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (28)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (30)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (7)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (31)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (32)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (9)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (10)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (11)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (18)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (29)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (25)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (26)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (27)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (21)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (22)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (23)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (13)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (14)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (16)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (15)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (20)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (17)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (19)

casamento-economico-sao-paulo-sem-grana (12)

fornecedores

Assessoria: Talita Uoya | Fotografia e vídeo: Juan Cogo | Doces: Juliana da Bolo e arte | Decoração: Monica Decorações | Buffet: Madeira | Música: Alexandre – alexandretrompete@yahoo.com.br.

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d