As 10 vantagens de se ter um casamento econômico
Planejamento POR ONDE COMEÇAR? Por onde eu começo?

As 10 vantagens de se ter um casamento econômico

É um drama! Parece que o mundo vai desabar quando você recebe os orçamentos e o dinheiro na carteira canta: “Estou indo embora,  as malas já estão lá foraaaa”. Pedir calma pra você é o fim da picada e aqueles seus sonhos de princesa da Disney ficam cada vez mais distantes. A fim de evitar dar-lhe três tapas na cara, uma sacudida e um grito para que retome a sanidade nesse corpinho, fiz uma lista positivona com as 10 vantagens de se ter um casamento econômico para que você pare se sentir uma vítima da sociedade capitalista e tenha mais fé e alegria no seu dia D que vem aí.

É claro que o mundo não é um mar de rosas e agora que você é adulto(a) já deve ter percebido. Porem, se você mudar sua visão, e tratar essa etapa com mais leveza, vai ver que tudo ficará mais tranquilo e que seu casamento será incrível como esse blog sempre disse: “Independente da grana que se tenha”.

Vem comigo!

1. Você tem a oportunidade de passar a “pexera”na lista

Não que nós realmente pratiquemos mas a oportunidade, inclusive para justificar o não convite de algumas pessoas, pode vir da explicação sincera de que você está com calos nos bolsos. Eu lanço novamente a reflexão: Quantas dessas 200 pessoas você poderá contar em um momento de real emergência em sua vida? A hora que o botijão de gás acabar para quem você vai ligar? na hora de correr para o hospital e comprar os remédios? que você estiver sem o dinheiro da passagem?!

Festa grande é delícia mas isso de TER QUE CHAMAR só porque a família é grande, pode ser revisto o quanto antes.

2. Você tem a chance de ter um casamento íntimo e acolhedor

É muito mais fácil dar atenção para 50 ou 80 pessoas do que para 300. Tente imaginar um mundo onde casamentos deixem de ter esse formato engessado de hoje e passem a ser reuniões cada vez mais íntimas cheias de bate-papos, risadas, uma mesa longa onde todos fazem a refeição juntos e, por fim, as preocupações e exigências de perfeição sejam cada vez menores.

Conseguiu imaginar? Esse pode ser o cenário do seu casamento também.

3. Você pode experimentar menos preocupações

Todo casamento nos faz planejar pra caramba muitas coisas e realmente é difícil dizer que você se estressará menos com um casamento econômico (na verdade pode ser perfeitamente o contrário). Mas agora tente imaginar: se não tem grana para lustres baccarat, vai o que tem lá no espaço mesmo! seus doces não terão as melhores e mais caras forminhas do mercado? Ufa! já pensou que ódio no coração ver todas elas jogadas no chão e pisoteadas depois que o povo atacar a mesa dos doces?

Se haverá ou não forminhas, o vestido mais incrível do universo, caviar, um lugar de frente pro mar e ainda que chova, nada disso vira prioridade e foco da sua atenção. Nosso objetivo é nos casarmos. Com o que der e como der. Faremos todo o possível, e um pouco do impossível, para que dê tudo certo mas até mesmo o mais “simples” nos encherá de alegria quando o dia D chegar.

4. Nenhum âmbito da sua vida será esquecido

Aproveite a oportunidade de se estar contando até as moedas para o projeto casório e aproveite para colocar toda a sua vida em ordem. Se você já é, ou vai aproveitar o momento para se tornar organizado(a) com suas finanças e prazos em outros projetos pessoais, saberá que é preciso dividir a atenção – e os pagamentos – com outras coisas.

E mesmo você que não tenha muitas outras coisas para pagar, verá que casamento não é só festa: tem a casa nova, os móveis, a lua de mel, quem sabe o carro, os estudos e por aí vai. Aprenderá a partir de ontem que imprudência financeira custa caro.

5. Não farás dívidas para provar nada a ninguém

Oi, que ano é hoje mesmo?

E ainda tem gente fazendo festa de casamento para deixar os outros de “boca a berta”? Case-se primeiramente para você e seu amor. Se você se pegar preocupado(a) demais com o que os outros vão achar desta ou de outra escolha, pare na hora e repense para quem é essa festa. Fazer alguns agrados a nossos pais, irmãos e grandes amigos não tem problema algum. O problema está em fazer das tripas coração para sustentar um “teatro” de aparências.

6. Pratique na raça sua fala de que “menos é mais”

A maior lição que esse blog vem a anos ensinando é a de que casamento econômicos não tem nada a ver com “pobreza”, “coisa feia”, “menos caprichosa” ou de nova alternativa para a classe “C”. Muita gente com grana está atento as novas tendências da reutilização, respeito ao meio ambiente, intimismo e foco nas prioridades. De economia com qualidade todo mundo gosta.

Por isso faça de sua própria fala do “menos é mais” uma realidade e orgulhe-se de ser parte agora de um novo movimento global de consciência sobre nosso consumo e futuro. O planeta e suas finanças agradecem.

7. Você ficará mais criativo(a)

Já salvou um montão de tutoriais e tem mais um milhão de ideias de “faça você mesmo” para colocar em prática. Quem nunca? E você que já passou pela experiência do casamento sabe o orgulho que dá de ver lá, tudo prontinho, com o seu toque. A gente suspira só de relembrar do trabalho que deu mas do tamanho da satisfação posterior.

E até você que diz não ter habilidade nenhuma com trabalhos manuais, aprendeu aqui como pesquisar, questionar, pechinchar e se organizar, não é verdade?

Obrigada, de nada 😉

8. Você terá a oportunidade de envolver quem você ama

Chama o pai pra assar as carnes. A mãe e a tia prometeram o bolo e os doces. A outra tia costura que é uma beleza e sua irmã vai ajudar a pagar o dia da noiva. O sogro emprestou o carro e a sogra vai ajudar a pagar a lua de mel. Isso sem falar nas amigas do trabalho que vivem indicando links maravilhosos e acompanham a gente na 25 de março…

Seja grato(a) por cada gesto carinhoso dos envolvidos nesse período. Ouça os conselhos e não se preocupe com as críticas. Mantenha o foco positivo e verá o tamanho do amor que as pessoas tem. Que abençoados vocês são!

9. Não apenas se casará, mas abraçarás uma causa!

Não fique aí calado: comente nossos posts, entre em grupos de noivos no Facebook, no Whatsapp, traga suas opiniões, sugestões e ajude outras pessoas a chegarem lá. Muitos casais antes de você foram os responsáveis por abrirem um caminho na indústria para que hoje seja muito mais fácil encontrar serviços diversos a preços muito menores. Já contei que quando o CSG nasceu, em março de 2009, quase nada se falava sobre economia para casamentos. Os poucos blogs que existiam traziam apenas relatos de uniões luxuosas.

Graças a todo um barulho, que se fez por aqui e em muitos outros lugares, o mercado nos ouviu e hoje não tem como nos ignorar. Mas casar com economia ainda é um desafio e uma causa a ser abraçada. Vem com a gente? 🙂

10. Aprenderá o real valor do seu dinheiro

Eu já nem ligo mais quando leio comentários como: “ah…mas isso não é casamento econômico”. Mesmo um pouco chatos, e muitas vezes sem embasamento, comentários como estes mostram que as pessoas sabem o valor do seu dinheiro. Se ainda não sabem perceberão o peso de se trabalhar trinta longos e cansativos dias para verem, em apenas um, todo ele ir embora. Será mesmo que precisamos fazer uma festa que custe o valor de um carro para sermos felizes? será que esperar um pouco mais e ir poupando enquanto isso não seja melhor? Certeza que se for um coquetel ao invés de jantar completo, não rola?

Todas estes questionamentos passarão pela sua cabeça e são saudáveis. Você aprenderá, com um casamento econômico, a pensar mais no macro das situações. Sugiro inclusive rever nosso post onde ensino como começar a organizar um casamento pelo âmbito das finanças e garantir que está no caminho mais certo possível.

***

Espero que tenham gostado dessa lista e guardem cada uma dessas dicas no fundinho dos seus corações. Força, fé, garra e visão positiva. Que você não esteja apenas planejando uma festa e sim construir um novo destino ao lado de quem você mais ama e que essa seja a real motivação de se estar aqui.

Um beijo!

assinatura_sammia

Imagem de capa: Shutterstock

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d