Casamento real e econômico | Erika e Antônio
Casamentos ESPÍRITO SANTO HISTÓRIAS REAIS

Casamento real e econômico | Erika e Antônio

Erika e Antônio estudavam na mesma universidade, ele veterano e ela caloura. Se conheceram graças a uma comunidade do curso deles no Orkut. Valdi Jr (esse nome você só vai entender se ler este post) pediu o MSN dela e começaram a conversar – a frequência das conversas só ia aumentando com o tempo. Dois anos depois a amizade virou namoro, e agora, casamento.
Vem ler!

“Bom meninas, aqui vamos nós! Acompanho o blog há anos, sempre vi muito carinho nas publicações de vocês e dizia a mim mesma que quando casasse contaria tudo para vocês. Já casamos há quase 8 meses, o tempo passou rápido demais, mas ainda vivo aquele sonho todos os dias e a vontade de contar tudo para vocês não passou ainda.

Resumir uma história de quase 7 anos não é uma tarefa muito fácil, mas acho que conseguimos. Me chamo Erika e em 2006 passei para Física na Universidade Federal do Espírito Santo, nasci e fui criada aqui no estado, na capital. Quando entrei na UFES a tarefa básica dos nossos veteranos era nos assustar com o grau de dificuldade do curso, principalmente o temido e famigerado Cálculo 1, que nos causa pesadelos durante todo o primeiro semestre.
Na época, o falecido Orkut bombava e nós, calouros, fizemos questão de ir todos para comunidade do curso. Lá foi nosso primeiro contato com os veteranos e o meu com um menino que se chamava Valdi Jr e pediu o meu, também falecido, MSN e lá ele se chamava Antonio. O tal menino era uma simpatia, nós passávamos horas no bate papo.
Matrícula feita, aulas começam, trote passado, marca-se então a primeira prova de cálculo 1 e aquele menino, com quem eu só conversava pela internet – porque nunca o via pessoalmente na UFES – resolve me oferecer ajuda e me dando suas provas antigas, resolvidas e corrigidas. Eu, morrendo de medo, prontamente aceito. Trocamos telefones, marcamos um horário e lá vou eu ao encontro do tal menino de dois nomes. Foi um encontro super rápido, nos falamos por 5 minutos e nada mais.
Nossos papos pela internet ficavam cada vez mais frequentes e agora já nos víamos pelos corredores e conversamos pessoalmente. Ele sempre brincalhão e divertido. Era ótimo encontrar com ele numa ida ao bebedouro, acabava com o tédio das aulas. Bom, foram dois anos assim, só de papo. Sem ver, nem sentir nada um pelo outro.
Até que um belo dia, alguma coisa ligou na gente. As conversas eram as mesmas, mas havia um rubor na face quando a gente se falava, um riso tímido… E isso foi crescendo rápido, virou namoro em 2008, novembro de 2008.
Em 2013, recebemos a notícia de que ele havia sido convocado para assumir a vaga de professor do concurso que havia prestado, eu havia acabado de passar no mestrado da UFES. Ele veio pro interior do estado, alugamos um apartamento e aos poucos eu ficava cada vez mais com ele.
Nunca quis casar, não me via de vestido de noiva, entrando na igreja e etc… mas não tivemos formatura, meus pais não se casaram e isso começou a pesar na escolhas. Conversamos muito e decidimos fazer uma festa pequena, simples, do nosso jeito. E quando começamos as pesquisas, o carro quebrou e precisamos comprar outro! Tivemos que adiar os planos, parar tudo e recomeçar.
Recomeçamos! E como tem alguém ou alguma coisa lá em cima que sempre nos leva pro lugar certo, não podia ter sido melhor a mudança. A princípio, queríamos uma festa de dia, com churrasco e muitas cores. Acabamos por ter que fazer uma festa a noite, num tom mais moderno e bem animada.
Escolhemos um cerimonial, que já conhecíamos e o preço estava dentro do nosso orçamento, pequeno na medida que queríamos, comida e serviço de altíssima qualidade e o dono é um doce de pessoa. Como queríamos fazer a cerimônia no local, conversamos com um Padre da Igreja Católica Brasileira que nos explicou os ritos e os procedimentos, tudo muito parecido com a igreja católica normal, mas com a vantagem de casar onde você quiser.

Os doces foram escolhidos por uma feliz descoberta em uma feira de casamentos daqui do estado, a Ana Paula, dona da loja, é uma pessoa super atenciosa e conhecida no meio pelo extremo cuidado com seus produtos, os doces dela são divinos e lindos, não houve uma única pessoa que não os elogiou. Nosso decorador, também foi uma indicação da feira, já tínhamos ido a vários decoradores e além do preço altíssimo pro nosso orçamento, ninguém comprava minha ideia. Queria uma decoração com fundo escuro, preto mesmo, e com pontos de cor e de luz, o Marcelo topou na hora. Entendeu exatamente o que eu queria e fez melhor do que tinha sonhado. Ele também foi o responsável pela indicação dos meus bolinhos trufados, que pra quem assim como eu não gosta de bem casado, é a melhor opção do mundo.

A Rose fez os bolinhos trufados e os brigadeiros da mesa de saída e também das caixinhas de convite das madrinhas, foi sucesso absoluto.

Minha equipe de assessoria, eu achei por conta de uma indicação num grupo de noivinhas aqui do estado, ela foi, sem sombra de dúvidas, minha melhor contratação! Me tranquilizou quando precisei, organizou tudo lindamente e não deixou nadinha sair da programação.

O bolo e a maquete também vieram das indicações do grupo, fizeram uma maquete linda, super clean e elegante, e um bolo de corte delícia de viver.

Minha make e cabelo foram feitos pelos meus amados amores, Pollyana e Marcos, a Poly é um escândalo de linda e de talentosa, eu não queria uma make muito escura e ela arrasou! E o Marcos é um amor e um talento, meu cabelo ficou exatamente como queria.

Meus fotógrafos são um caso de amor a parte, uma equipe jovem, despojada, que entendeu e entrou no nosso clima no primeiro papo. Minhas fotos ficaram mais que perfeitas e não sei se outras pessoas teriam feito tão bem, a equipe do Vinícius, como se diz aqui no estado, pocou a boca do balão!

Meu vestido foi de uma loja bem tradicional aqui no estado. Meu sapato e meu brinco foram comprados com um super desconto. O marido/noivo/namorado também aproveitou uns descontos ótimos na compra do terno e do sapato. As gravatas dos padrinhos, do meu pai e do noivo vieram da China por uma pechincha e eu acho que super valeu a pena esperar os três meses para chegar no Brasil.
Mas como tudo em um casamento, os valores são altíssimos e nós precisamos economizar tanto quanto fosse possível e é ai que entra a super noiva em ação. Eu fiz meu buquê, as lapelas dos padrinhos e do noivo – que foram de pérolas e achei muito caro comprar pronto -, as caixas de convite das madrinhas e de presente dos padrinhos, as plaquinhas, as lágrimas de alegria, os kits dos banheiros com as bandejas, o topo de bolo, os convitinhos dos padrinhos e uns cartões de agradecimento que coloquei nas mesas dos convidados, as tags de agradecimentos dos bolinhos trufados e o buquê de corações de feltro para jogar.

Nos casamos dia 19 de julho de 2014, em uma cerimônia simples e uma festa SUPER animada (vide a evolução dos penteados em bagaços) para 150 pessoas. E a verdade é que ainda hoje me pego sonhando com tudo que vivemos, e se eu pudesse voltar no tempo, faria tudo exatamente igual!”

Beijos!

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

Casamento real e econômico | Erika e Antonio

 

 

Fornecedores

Cerimonial: Cerimonial Vilani | Doces: Chocolates Klein | Bolinhos trufados e brigadeiros: Tudo de bom Chocolates | Decoração: Art’s Eventos | Assessoria: Michele Guss Cerimonislista | Maquiagem: Polyana Lobato | Fotografia: Vinícius Nunes Fotografias | Vestido da noiva: Zarex | Brinco: Jessica Puziol | Sapato da noiva: Carmim

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d