Casamento real e econômico | Aline e Alexandre
MATO GROSSO DO SUL

Casamento real e econômico | Aline e Alexandre

Para quem morre de saudades, hoje tem casamento real e econômico direto de Naviraí, no Mato Grosso do Sul! A Aline e o Lucas organizaram o casamento em 3 meses com apenas quatro mil reais (juntando os décimos terceiros e mais um dim dim!).


“Depois de muito me inspirar no Casando sem Grana chegou a minha vez 🙂

Meu nome é Aline e sou de Naviraí, Mato Grosso do Sul. Eu e o Alexandre nos casamos no dia 12.12.2015.

Nos conhecemos em uma fila de show em setembro de 2008 e nos tornamos amigos. Éramos de cidades próximas e estudávamos na mesma universidade. Um dia ele se declarou e eu intimei: “Gosto de você também mas não namoro à distância não. Isso não funciona” e o lindo largou tudo na cidade dele e foi ficar comigo em Dourados. Com um mês que estávamos namorando ele foi chamado para assumir um concurso na cidade dele e foi sua vez de intimar: “não assumo se você não for comigo”. Resultado? larguei emprego, tranquei faculdade e parti para sua cidade.

Nunca sonhamos em os casar, então estava tudo bem. Ralamos muito durante seis anos, perdemos uma filha, perdi emprego um milhão de vezes e a única coisa estável era o nosso amor e o concurso dele.

Em 2014 compramos nossa casa própria e o casamento foi ficando cada vez mais de lado. Até que esse ano Deus tocou em nosso coração e começamos a nos inquietar com nossa situação. Um dia sentamos e decidimos que tínhamos de oficializar nossa união e rápido!

A princípio a ideia era apenas o civil, mas os amigos e familiares achavam que merecíamos uma celebração. Foi aí que começou minha saga de organizar um casamento em 3 meses contando apenas com nossos 13º terceiros e R$1.500!

E não é que deu certo?  Com a ajuda de pessoas especiais tudo foi se encaixando e tivemos nosso dia especial gastando apenas R$ 4.ooo!

O Convite eu mesma fiz com o modelo de um site. Gastei apenas R$ 160.

O Local deu tanto trabalho que até pensei em desistir do casamento por causa dele. A única certeza que eu tinha é que tinha que ser em uma chácara. Encontrei a chácara perfeita para o meu casamento no começo de setembro, fechei o contrato e em novembro choveu pelo menos 3 dias por semana! Com isso a estrada sofreu danos e surgiram crateras. Voltando de lá aos prantos, minha amiga e pastora, me falou de um lugar perto da sua casa. Visitei o lugar, me apaixonei e fechei na hora. No fim ficou o mesmo valor R$ 1.000.

O Vestido foi um presente lindo da minha mãe e uma costureira da família. Ela nos cobrou apenas R$ 300 no primeiro aluguel e eu pude escolher o modelo e o tecido. O noivo usou roupa social que já tinha, alugando apenas o paletó por R$ 50. Ficou lindo!

O cabelo e a maquiagem ficaram R$ 170. Presente da minha mãe.

Bolo e os docinhos foram presentes da minha irmã e madrinha que é confeiteira de mão cheia. Escolhi bolo no pote por imaginar que seria mais fácil o transporte para a chácara. Ficaram lindos, delicados e deliciosos.

O Buffet tinha valores altíssimos e para economizar decidimos chamar apenas os familiares e os amigos muito próximos. Fechamos nossa lista com 80 pessoas contando crianças. Uma colega de trabalho do meu noivo ofereceu seus serviços como cozinheira por R$ 200 e mais R$ 100 do churrasqueiro restando a nós o único trabalho de comprar os ingredientes. Gastamos com tudo em torno de R$1.000 reais com a ajuda do VR de ambos. Servimos churrasco, arroz branco, dois tipos de salada, mandioca e farofa.  A comida ficou estupenda (a Rita tem mão de ouro!). Além disso seus filhos e marido serviram as mesas. Não sabemos nem como agradecer tanto carinho!

Bebidas: Além de refrigerante e água, servimos 50 litros de chopp (que pagamos R$ 500) e dois engradados de cerveja presente das tias do Ale.

A Decoração ficou por minha conta e é claro que isso envolveu o CSG. Foram várias noites olhando casos reais para me inspirar. O enfeite de mesa eram garrafinhas de cervejas pintadas com tinta spray e com áster dentro. O porta guardanapo eu fiz com renda e uma aplicação de florzinha. O porta aliança também foi ideia daqui. Fiz as plaquinhas de fotos, de “lá vem a noiva” e o bolo falso.

Por ser dezembro e haverem muitas festas nessa época, não encontrei cadeiras e mesas brancas para alugar. Deixei o mimimi de lado e aluguei mesas de bar mesmo. Foram 16 jogos por R$10 reais cada. Os tampões custaram R$2 cada.

A mesa de doces, as gaiolinhas e o armarinho de madeira alugamos por R$150. As toalhas de mesa e louças também foram alugadas por R$200. As flores, arranjos e o buquê foram presentes da nossa pastora e amiga.

A fotografia foi presente de outro casal de padrinhos. A Ana Paula além de querida, mandou muito bem!

No fim, mesmo com chuva, Deus nos presenteou com sol na hora do casamento. Mesmo com vestido que estragou o zíper na ultima hora, com noiva atrasando por isso, deu tudo certo! Oficializamos nossa união, reafirmamos nosso amor e teremos uma recordação linda pro resto de nossas vidas e o melhor: sem ficar endividados!

Obrigada Casando Sem Grana!”

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (1)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (2)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (3)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (10)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (11)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (4)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (13)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (5)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (14)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (7)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (8)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (12)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (6)

casamento-economico-aline-alexandre-casando-sem-grana (9)

 

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d