História real | O casamento da Thalita e do Bruno
GOIÁS

História real | O casamento da Thalita e do Bruno

Na história real de hoje você vai saber todos os detalhes do casamento da Thalita e do Bruno que estavam tão sem grana que iriam se casar apenas no civil. O que o casal, que já dividia o mesmo teto, ainda não sabia era o que estava para acontecer. Em apenas dois meses, com muita fé, ajuda da família (e o primeiro item da lista: um vestido de noiva de R$400!), um casamento lindo de viver para 130 pessoas, em Goiás, tomou vida e forma!

“Nossa história começou há muitos anos atras, em 2003, quando nos conhecemos em Jundiaí-SP. Eu tinha 13 anos e ele 14 e no ano seguinte iniciamos aquele namorinho de adolescente (daqueles que dura 1 mês e acaba por qualquer besteira). No mesmo ano ele se mudou para o Acre e só nos reencontramos em 2013. Nesses quase 10 anos nosso amor foi evoluindo e nunca deixamos de nos falar pelas redes sociais. Em 2013 ele morava em Goiânia, e foi para São Paulo me encontrar. Foi inevitável: o amor falou mais forte e hoje 3 anos depois estamos casados!

Como já morávamos juntos, o casamento nunca foi nossa prioridade, mas era um sonho distante. Na última semana de Outubro/2015 decidimos nos casar e “marcamos” a data para 09/01/2016. Iriamos nos casar no civil e fazer um almoço no prédio onde moramos, devido a nossa condição “sem grana”, mas Deus foi tão maravilhoso que em 2 meses um almoço se transformou em um casamento dos sonhos com todos os detalhes como imaginamos!

Vamos lá:

Vestido –  Foi o primeiro item comprado, ainda enquanto casaríamos apenas no cartório. Três dias depois de decidirmos nos casar eu estava pelo shopping onde faço MBA, e fui conferir a tão falada coleção da Lethicia Bronstein para a Riachuelo e quando vi um dos vestidos, já soube que me casaria com ele. Mas por ser dessa coleção especial, tinha apenas 1 peça e o preço não era dos melhores para um casamento no cartório: R$ 400. Acabei não comprando, me arrependi e voltei no dia seguinte, quando não o encontrei mais. Rodei todos os shoppings de Goiânia e nada. Liguei nas lojas de São Paulo até que o encontrei e minha “madrinha do vestido”(beijo, Tânia!) comprou e me mandou pelo correio. Logo depois decidimos transformar o casamento em uma cerimônia em uma chácara para 130 convidados, e eu não queria abrir mão daquele vestido, conheci a Valdeci da Festiva, que me ajudou a criar a saia longa e um cinto de pérolas lindo para compor o vestido. Depois da cerimônia tirei a saia, e curti com o vestido curto. O resultado foi incrível: casei com o vestido dos meus sonhos, do jeitinho que eu imaginava para casar de dia, ao ar livre e por um precinho camarada (comparado às locações de vestidos de noiva). E ninguém acredita quando eu falo que meu vestido era da Riachuelo, hahahaha.

Padrinhos e Madrinhas – Escolhemos dois casais que seriam padrinhos no civil e quando transformamos em uma cerimônia, decidimos manter apenas os dois, um de cada lado. Deixamos a escolha dos vestidos bem a vontade. Alias essa escolha pelo conforto foi passada para todos os convidados e é incrível como isso ficou claro durante o nosso casamento. Todos estavam descontraídos (o que tornou nosso dia ainda mais especial)!

Chácara –  Primeiro contrato que assinamos. Meu noivo ficou com a missão de encontrar uma( já que eu não conhecia nada em Goiânia). Queríamos uma chácara com dormitórios para a minha família que estava vindo de São Paulo. Encontramos a Chácara Baêta: linda, com espaço para 80 pessoas dormirem e por um preço razoável pelo que tínhamos visto. Saiu por R$ 2.800 o final de semana todo.

Pastor – Quando optamos pela chácara, ainda pensávamos em fazer apenas civil e levar o juiz de paz, mas o valor por 15 min de “cerimônia” não nos agradou. Até que lembrei que um grande amigo pastor que já havia realizado alguns casamentos. Ele topou na hora e eu não tenho palavras para descrever o que foi aquela celebração. Foi perfeito!

Download: E-book Celebrações de Casamento para não Celebrantes

Bolo, doces, bem-casado e coquetel –  Não é porque é a minha mãe, mas ela é a melhor em buffet de festas, e fez questão de fazer tudo para nós. Vocês não tem noção do nível de capricho da minha mãe! Como a cerimônia foi cedo, marcada para às 17h, servimos coquetel com salgadinhos até a hora do jantar. Optamos por deixar o bolo na geladeira, devido ao calor, e para compôr a mesa ela fez uma torre de trufas que foi sucesso absoluto. Até hoje me perguntam daquela torre. Os bem-casados foram um capricho a parte: embalados em tecido florido, com uma florzinha em cada um deles (usei o mesmo tecido para decorar as garrafinhas das mesas e forrar as letras T e B em MDF que ficaram na mesa do bolo). A lembrancinha foi um pão-de-mel no potinho, feito pela minha mãe também.

Decoração – a princípio, “sem grana”, decidi que faria eu mesma a decoração e comecei a juntar as garrafinhas e passar horas pesquisando referências. Até perceber que não daria conta de fazer tudo sozinha (já estávamos há uns 45 dias do casamento). Contratei uma decoradora por indicação que cobrou um valor “ok” e prometeu fazer um casamento dos sonhos com tudo que eu imaginava. No dia ela não entregou nem 10% do que prometeu. Meu buquê foi uma decepção a parte (que nem na cor ela acertou, mas enfim, era o nosso grande dia e nada poderia estragar). O que salvou foi eu ter mantido meu projeto de DIY até o final, meu anjo da guarda e o cerimonial que também me ajudou na decoração com projetos paralelos a da decoradora. No final ficou tudo PERFEITO!

Cerimonial – A princípio não passava pela minha cabeça contratar esse serviço (afinal era muito dinheiro e eu não via necessidade). Até conhecer a Andréa que m ajudou em tudo! Nós sonhávamos com um casamento simples, com a nossa cara, em todos os detalhes e ela foi responsável pela criação disso. Fez o espaço com caixotes que contava toda nossa história, com fotos e objetos e cuidou de todos os detalhes!E o melhor: com um preço super justo!

Jantar – Os preços dos buffets de Goiânia eram abusivos! Nenhum cabia no nosso orçamento. Até que uma amiga que trabalha na área me indicou os cozinheiros dela. Contratamos, eles nos enviaram a lista do que precisavam (meu noivo passou a véspera do casamento fazendo as compras) e eles cozinharam! Dá trabalho, mas a economia que tivemos foi imensa! Garçons, copeira e segurança também foram contratados todos à parte.

DJ – Meu noivo conhecia “de vista” o DJ. Ele foi top: tocou as músicas da cerimônia e da festa, montou a pista, e iluminação por um precinho super justo: R$ 650.

Maquiagem – Eu tenho a família mais talentosa do mundo! Minha prima é maquiadora e me deu a maquiagem de presente. Ficou exatamente como eu sonhava!

Foto e Vídeo – Atenção especial para esse item porque eu não poderia contratar equipe melhor! 100% realizada com o serviço do Daniel, da Lud e do Antônio e o melhor: encontrei eles aqui no CSG em um dos relatos. Eles conseguiram me entregar exatamente o que eu sonhava: um registro das emoções, dos risos e dos choros. Toda vez que vejo as fotos eu consigo sentir exatamente a mesma emoção do dia. Se quiserem ver mais fotos, acessem o site deles. na integra também, tem no site deles.

BRULITA | TEASER from DN STUDIO on Vimeo.

Ensaio Pré-Wedding – Não iríamos fazer por falta de dinheiro e de tempo. Até que a Andréa, nossa cerimonial, nos apresentou sua prima. Uma contatora super fofa que estava começando a fotografar e precisava de portfólio. Juntamos a vontade dela de fotografar com a nossa de ter o ensaio e o resultado foi PERFEITO. Super elogiado por todos!

Detalhes – Minha mãe, além de fazer os doces, bolos e salgados, resolveu fazer os sousplat, porta taças e porta guardanapos de crochê! 130 kits em 40 dias! Missão quase impossível, mas ela não abria mão desse capricho e começou a recrutar minhas tias, minha cunhada e minha sogra para a missão. Um dia antes do casamento os 130 kits ficaram prontos! (era até engraçado ver o time do sousplat reunido nas reuniões de final de ano: todas juntas, sem parar!). Valeu todo o esforço porque foram o charme das mesas! Outro detalhe foi um quadro que contava nossa história que eu mesma fiz. Criei a arte, imprimi na gráfica de uma amiga, comprei uma moldura usada, pintei de dourado e montei o quadro. As toras das mesas – que serviram de base para as garrafinhas – consegui emprestadas com uma outra noiva.

No final das contas o que realmente fez a diferença no nosso grande dia foi em primeiro lugar a mão de Deus em tudo que planejávamos e a união das pessoas que amamos e que se dedicaram junto com a gente para realizar esse sonho. Além de todo esforço, em especial dedicação da minha família e parentes, por terem vindo de SP para participar desse momento.

Eu queria falar mais de todos os detalhes, mas são muitos! Se vocês tiverem alguma dúvida estou à disposição para ajudar!”

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (20)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (7)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (8)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (1)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (2)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (4)

????????????????????????????????????

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (3)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (6)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (9)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (10)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (11)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (12)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (13)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (15)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (14)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (16)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (19)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (17)

relato-casamento-real-economico-goias-thalita-bruno-casando-sem-grana (18)

Fornecedores

Chácara Baeta – (62) 9908-5014 | Buffet Doces, Bolo e Salgados –  Mãe da noiva | DJ – Pablo Neves (62) 9162-4109 | Cerimonial – Andrea Galvão | Foto e Vídeo – DN Studio | Ensaio Pré-Wedding – Nina Fotografia | Saia e cinto Noiva – Festiva Locações em Campinas (62) 3233-1887 | Traje daminha – Marianinha Kids | Maquiagem – Dalila Makeup (São Paulo-SP)

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d