Início » Cortar a gravata, vale a brincadeira?

Cortar a gravata, vale a brincadeira?

Oi, gente. Tudo bem?

Cortar a gravata do noivo já foi visto como desrespeitoso, fora da etiqueta social, etc e etc, mas hoje em dia é quase certo que o próximo casamento que você for terá essa brincadeira, principalmente aqui em São Paulo. E aí, ainda não é de bom tom fazê-la? É uma tradição? É engraçada por que não? Sim, as opiniões são diversas.  

No entanto, cortar a gravata do noivo é uma das brincadeiras mais famosas em festas de casamento, que envolve muitas piadas, boas risadas e descontração. A ideia é sempre aquela de ajudar nos gastos da lua de mel, não importando o valor da contribuição. Assim, os amigos do noivo fazem um comboio pela festa, “vendendo” os pedaços da gravata em troca de qualquer quantia e, na orla feminina, as amigas da noiva passam o sapato dela arrecadando mais dinheiro.

Para quem não conhece todo o esquema da brincadeira, ela funciona assim: geralmente os amigos do noivo cogitam a ideia antes mesmo do casamento, verificando se o noivo permite ou não que ela aconteça. Já vi os dois casos: noivos que não permitiram e noivos que permitiram, e ainda noivos que permitiram mas com várias ressalvas… tipo: brincar somente com conhecidos, pegar leve, pegar pesado mesmo (vai saber né… cada doido… kkk). Enfim, normalmente (e o que é corretoé o noivo quem dá as orientações para os amigos conduzirem a brincadeira. No meio da festa, após todos os protocolos, os amigos sacam a famosa gravata (que eles previamente lembraram de pegar em casa), a tesoura e um apoio/suporte para depositarem o dinheiro arrecadado: pode ser uma bandeja de garçom ou às vezes as madrinhas ou a noiva providenciam algo mais “fofo” para incentivar a arrecadação.

a-brincadeira-da-gravata-na-festa-de-casamento_1_600_4503

Para uns é algo deselegante, visto que alguns já contribuíram no chá de panelas, chá bar, na própria lista de casamento ou com ajudas diversas durante toda a preparação para o grande dia, para outros é mais um momento de diversão da festa, que contribui quem quiser, sem nenhum tipo de constrangimento.

O problema é quando os outros não veem a brincadeira como tal. E aí, o que fazer? Você mais do que ninguém conhece seus convidados, ou ao menos tem uma ideia de quem gosta deste tipo de animação. Então, combine com os amigos que ajudarão nessa tarefa e, passe na mesa de quem vai entrar na algazarra. E, nas mesas das pessoas que são mais tímidas ou que você não tem intimidade, tenha mais cautela, sem zoeira, nem comentários displicentes. Todos são diferentes, alguns você sabe até que ponto pode zoar, outros não.

A grande questão é não parecer grosseiro, para não fazer com que os convidados se sintam explorados, o que pode acabar com o clima da festa, além de fazê-los irem embora antes do previsto.

E essa moda de fazer adesivo com os dizeres “pão-duro”, “deu para o noivo”, “tô duro”, “mão de vaca”, “esse é o cara”, “já dei pro noivo”, “tô liso, duro e quebrado” ou “só vim para comer e sair redondo”? Olha, na minha singela opinião, acho pertinente quando os dizeres são, por exemplo: “contribuiu com a lua de mel dos noivos”, “operação lua de mel: eu apoio”, ou similares, nada que vá constranger a pessoa, até porque você não a convidou pela contribuição que ela daria, mas sim pela importância dela em sua vida, correto? Agora, se você sabe qua a maioria dos convidados não vão se incomodar e vão se sentir à vontade com as etiquetas… por que não?

hora-da-gravata-renata-lamezi

Não estamos aqui para julgar e com este post queremos apenas alertar que existem pessoas no seu casamento que podem ficar constrangidas sim! Por timidez, temperamento, mas também porque ir a um casamento custa caro pelo simples fato de estar lá… quer ver?

Veja a seguinte situação: Você compra uma lembrancinha de R$ 15,00 para o chá bar + presente (lista de casamento) de R$100,00 + algum tipo de gasto com os trajes da noite R$ 200, 00 (casal), penteado simples R$ 50,00 + unhas (pé e mão) R$ 30,00 + locomoção (combustível) R$ 20,00 + estacionamento R$ 20,00 + corte da gravata R$ 10,00 + sapato da noiva R$ 10,00.

Quanto ficou essa soma? Então, é feio a pessoa só dar R$ 10 no corte da gravata? NÃO, ela já gastou UMA MÉDIA DE R$ 455, só para ir ao seu evento. Se ela não contribuir também, já está valendo, pois tudo o que ela fez para estar toda apresentável, digna e, principalmente, PRESENTE no seu dia, já é suficiente.

E, mesmo assim, ignorando toda essa situação, você ainda vai colar um adesivo de “pão duro”? É preciso avaliar bem a situação, principalmente conhecendo os convidados que estarão na sua festa e poderão ser abordados para participar da brincadeira! A pessoa pode ficar chateada, com razão, já que é preciso também levar em conta tudo o foi gasto para ela estar no seu casamento.

Outro detalhe: dizem que é o único momento que o noivo tem destaque. Noivos, vocês são tão importantes quanto às noivas e, podem ter atenção de outras formas, como no planejamento durante todo casamento, troca de olhares, votos de casamento, pista de dança e muito mais.  No entanto, se vocês quiserem fazer a brincadeira também, não tem nenhum problema, o que não vale é constranger os convidados e, até mesmo perder uma amizade. Vale uma dose dupla de bom senso, ok?

Além disso, o papel do noivo é fundamental na condução desta brincadeira, primeiro… acontecer ou não é uma decisão dele (com o suporte da noiva) e mesmo que os amigos insistam em fazer, é ele e somente ele que deve tomar pulso da situação e segurar os amigos. Segundo: se for permitido aos amigos que a brincadeira seja feita, pense bem como esses amigos vão se comportar (levando em consideração principalmente o componente teor de bebida alcóolica deles durante a festa) e tentem instruí-los de maneira que ninguém passe dos limites (por mais descontraída que seja a família e a festa sempre existem limites!) e estrague sua festa à toa.

E você, fez a brincadeira na sua festa? Não vai fazer? Fez de outra forma? Conta para gente!!!!

Qualquer dúvida, sugestão, crítica ou uma simples conversinha manda para mim: vivian@casandosemgrana.com.br.

Beijão, bom fim de semana!

Sobre o Autor

Vivian Cunha

Newsletter

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Rede Casando sem Grana

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d