Início » “Quem casa, quer casa”, mas é preciso?

“Quem casa, quer casa”, mas é preciso?

As pessoas costumam achar natural buscar um imóvel próprio assim que se casam. Mas será que realmente precisa ser dessa maneira? A questão é que muitas vezes as pessoas resolvem comprar uma casa ou apartamento impulsionados por essa convenção ou mesmo pela pressão da família, tendo em vista que essa é uma idéia ainda bastante “engessada”.

O problema é que tomar uma decisão deste porte sem o devido planejamento e reflexão pode ser um tiro no pé, além de gerar desgaste para a relação ainda nos primeiros anos de casamento.

Dependendo da realidade financeira do casal, pode ser mais vantajoso passar um período pagando aluguel do que enfrentar o financiamento de um imóvel logo de cara. Se você acredita que isso não faz sentido, veja alguns argumentos que podem lhe fazer mudar de ideia.

Falta de reserva financeira

Não é todo casal que pode se dar ao luxo de casar e logo contar com uma gorda reserva financeira para dar uma boa entrada em um imóvel próprio. O que as pessoas fazem normalmente é procurar um financiamento. É justamente ai que aparece o argumento mais comum: os casais deixam-se levar pela crença de que o financiamento é mais vantajoso porque eles estão pagando por algo próprio, enquanto consideram o aluguel um “desperdício de dinheiro”.

Mas veja bem, comprometer-se com um financiamento não significa ter um imóvel. Lembre-se que o patrimônio só será mesmo do casal quando estiver completamente quitado. Durante o pagamento das parcelas ele fica alienado com o banco, como garantia do pagamento.

Então imagine bem a situação, para garantir a compra do imóvel que lhes agrada, vocês comprometem-se com um financiamento de parcelas bem salgadas, o que acaba comprometendo o orçamento para outros objetivos do casamento (despesas com lua de mel, poupança para a chegada de um filho, etc). Se os dois não tiverem um fundo de emergência a situação fica ainda mais complicada se surgir algum imprevisto grave, como o surgimento de uma doença, o desemprego de um dos dois, entre outros.

Sendo assim, se acontece alguma situação emergencial ao longo do financiamento e vocês não consigam arcar com as parcelas, o banco tem o direito de tomar o imóvel. Uma situação dessas, além de deixá-los em maus lençóis, pode gerar uma crise prematura no casamento, pois é uma situação que gera uma enorme tensão no casal.

Como tirar vantagem do aluguel?

Morar de aluguel nos primeiros anos pode ser vantajoso porque o casal ganha fôlego para juntar dinheiro e poupar para dar uma entrada maior em um imóvel próprio. Por exemplo, se vocês optam pelo financiamento, mas não têm uma grande quantia reservada para dar entrada, as parcelas ficam mais caras e o financiamento é diluído por mais tempo. Assim como acontece na compra de carros, os juros cobrados são altos, o que significa que você teria que pagar um valor muito superior ao que realmente vale o imóvel.

Sendo assim, é melhor procurar um apartamento em que o valor do aluguel seja inferior ao que vocês estariam dispostos a pagar em um financiamento, assim vocês colocam essa diferença em uma aplicação financeira e juntam dinheiro para posteriormente darem uma entrada mais significativa em um apartamento próprio. As parcelas serão mais suaves e vocês não pagarão uma diferença tão grande em relação ao real valor do imóvel.

Não tenham pressa

Se vocês avaliarem bem, a pressa para comprar um imóvel próprio logo no início do casamento não faz muito sentido. Vamos supor que vocês optem por um apartamento pequeno e de repente surge uma gravidez. Ainda durante o financiamento vocês já estarão pensando em mudar para um imóvel maior, tudo isso implica em aumentos inesperados nos custos.

O ideal é um passo de cada vez, assim vocês conseguem manter uma reserva para a compra de um imóvel e ainda têm folego para manterem suas despesas sem atropelos!

www.financasfemininas.com.br

Finanças Femininas

Sobre o Autor

Financas Femininas

Newsletter

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Rede Casando sem Grana

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d