Relato Final | Sobre a compra de Vestidos pela Internet - Casando Sem Grana
Noivos REFERÊNCIAS

Relato Final | Sobre a compra de Vestidos pela Internet

Antes de ler, se você ainda não viu, assista agora a minha entrevista para a Veja São Paulo. Com a participação da querida Fernanda Floret.

Bom, eis que é chegada a hora de finalizar este assunto pra mim. E infelizmente será cavando bem fundo e o jogando lá no fundo para ver se eu esqueço tudo pelo que passei. Prometo que vou resumir o máximo esta novela e quem tiver paciência de ler até o final, tirará uma lição e tanto dela.

***

Porque eu escolhi a internet para comprar meu vestido?

Por que a quase 3 anos atrás quando escolhi esta opção eu era uma “virjona” no meio dos casamentos. Estava mega master blaster empolgada e não tinha encontrado, até então, orientações de um blog ou de alguém da àrea sobre essa opção de compra e seus resultados.

Eu sempre fui uma pessoa que busca descontos e preços baixos. Infelizmente só hoje com 20 e tantos anos é que eu amadureci esta visão e passei a entender que nem sempre preço baixo está aliado a qualidade. E foi justamente nisso que pequei.

Em uma tarde qualquer, entrei em um site de compras pela internet e pesquisei por vestidos. Encontrei de cara um com o qual eu me identifiquei naquele momento e passei a procurar no anúncio maiores dados. O que o anúncio dizia era o seguinte:

– Vestido importado da China – Só. Não dizia de qual importadora ele vinha e nem mais nada sobre. China. Pronto e acabou.

– Medidas tais, tais e tais –  Me medi e ví que batiam.

– Vestido em FINO ACABAMENTO de tecido leve em modelo princesa – Tá, mas o que é fino acabamento? De QUE tecido ele é feito? São estas perguntas que eu deveria ter feito e nunca me haviam passado pela cabeça.

– Detalhe de um lindo BROCHE DE PEDRARIAS – Pedrarias? Quais pedras? Mais perguntas que eu não fiz.

Que fique claro o seguinte: Eu compro MUITAS coisas pela internet. De comida a calcinha. Logo, eu sei quais são as regras básicas para compras via web: Verificar sempre as qualificações, recomendações e/ou reputações dos vendedores. Eu fui lesada por ser empolgada e não por ser tonta: Verifiquei a reputação e os dados da vendedora fornecidos pelo site e tudo batia perfeitamente. Ela já havia recebido outras tantas qualificações positivas pelas vendas de seus produtos e aquilo para mim foi quesito de escolha também.

Ok.

Neste instante os 200 e poucos reais me chamaram muito a atenção e como a oferta  estava em modo “Leilão” tinha pouco tempo para acabar. Tratei de ficar de olho e garantir meus lances e venci a jogada.

Pouco tempo depois em uma caixa de arquivos (daquelas de papelão vagabunda) chegou o meu pesadelo: Um vestido de noiva feito em um tecido de fino acabamento de TOALHA DE MESA e com um lindo broche de pedras de LANTEJOULAS!!!

Me senti lesada e humilhada. Mas só aí é que eu fui me tocar de que EU ERREI em primeiro lugar, trocando a certeza de uma pesquisa mais apurada no assunto, pelo meu desespero pós noivado. E depois, de nada adiantou chorar e arrancar os poucos fios de cabelo, a vendedora sumiu…

Então depois de tudo isso, eu não recomendo mais a compra de vestidos de noiva pela internet?

Não, nada a ver: Eu recomendo SIM!

Pois se você prestou atenção ao relato aí de cima, o erro da minha compra pela internet foi primeiramente MEU. Claro que a mentirosa da vendedora me lascou, mas se eu tivesse me cercado de prudência e de conhecimento sobre tecidos, aplicações, caimentos e etc; eu jamais teria comprado meu vestido com ela. Entendeu?

Passado estes anos todos, é que o assunto foi colocado em pauta com avidez pelos blogs e portais. Só daí é que eu comecei a ler VÁRIOS relatos de sucesso de noivas que compraram seus vestidos pela internet e tiveram sucesso. Até então eu acreditava que tinha sido a única e que não dava certo, pronto e acabou.

Então, se já passou pela sua cabeça comprar seu vestido de noiva dessa forma, eu aconselho: Considere esta possibilidade. Mas antes de mais nada, aprenda com o meu erro e leve em consideração estas dicas FUNDAMENTAIS:

– Evite intermediários DESCONHECIDOS

Compre direto da fonte. Vá no site escolhido e compre. Evite comprar de uma fulaninha que você não faz idéia de quem seja e que diz que importa do exterior. Até hoje eu fico me perguntando se meu vestido veio mesmo da China. Ele poderia ter sido concebido no fundo do quintal qualquer. From Brasil.

Essa dica é só para desconhecidos. Se você tiver alguma amiga ou parente que more ou viaje para o exterior, você está feita não é? Escolha o modelo, entregue seus dólares e aguarde ansiosa pela chegada.

– Informe-se sobre medidas e tamanhos

Tire suas medidas de agora, se possível com a ajuda de uma costureira, pois ela te dirá por exemplo o seguinte:” Compre um com um pouco mais de espaço pro busto para ajustar depois”, ou “Compre com mais barra, para ajustar com o tamanho do seu salto” e assim por diante. Estas orientações de quem entende são FUNDAMENTAIS para o sucesso da compra. Se não tiver uma costureira de confiança, apele para alguém que costure ou entenda de. E sim: Consulte uma tabela universal de medidas de roupas como esta ou esta aqui (Medidas da China) para entender seu tamanho em outros países.

– Pesquise, pesquise, pesquise…e PESQUISE

Pesquise referências de vestidos que te agradam. Pesquise tecidos e caimentos no seu corpo. Pesquise tecidos e suas recomendações para cada estação do ano. Pesquise valores. Pesquise qual site entrega mais rápido no Brasil. Pesquise outras pessoas que já compraram por ele e se elas estão satisfeitas. Pesquise sobre a chegada do seu produto nas alfândegas da vida e suas taxas de liberação.

– Tenha um plano B

Se mesmo após tanto cuidado a sua compra não lhe render o resultado esperado, não chore e nem se enforque em pé de alface: Lance mão do seu plano B.
Plano este que pode ser: Uma compra ou locação de um vestido nacional ou então a boa e velha costureira de confiança que irá corrigir um ou outro erro ou refazer o vestido pra você.

Com estas dicas anotadas é praticamente IMPOSSÍVEL se ter surpresas desagradáveis. Só não garanto os desagradáveis e desanimadores comentários de todo o tipo vindos de pessoas negativas. Esteja preparada e não esmoreça facilmente.

Mas e o meu tormento, ficou como?

Minha decepção estava longe do final. Depois dos momentos de desespero é que me indicaram uma saída: A de consultar uma costureira para “dar um toque” no que eu apelidei de “meu vestido monstrengo”.
Mais uma vez eu pequei e entre algumas opções que encontrei por aí, optei pelo mais barato e sem nenhuma referência de VESTIDO DE NOIVA. Escolhi um costureiro de bairro que faz lindos vestidos de festa. Atenção, eu disse FESTA.

Pedi a ele que usasse um tecido de caimento leve que tivesse aquelas bolinhas sabe? Não sabe? Nem eu sabia o nome ¬¬
Com o tempo aprendi o nome: Tule com POÁ. Pedi também manguinhas (pois aí eu já havia mudado de opinião novamente e não queria mais um tomara que caia) e uma faixa na cintura com um laço nas costas com a aplicação de um (Original, por favor!) camafeu.

Não tinha muito como errar. Eu queria algo simples e chamoso. Só isso. É pedir demais?
Paguei lá…10 parcelas de 90 e poucas pilas (que foi o que ele pediu) e recebi isto…

Siga as setas:

– Pedi uma manguinha e ganhei um pedaço de tule pregado numa renda, cortado de qualquer jeito e caído no meu ombro.

– Pedi um zíper invisível e ganhei qualquer um mesmo, costurado frágil e grosseiramente.

– Pedi um laço channel e ganhei um…sei lá viu…o cara me falou tanto que era impossível fazer e eu insisti tanto que dava que ele deve ter ficado com raiva e ter feito assim. De um jeito “caidão” e sem medidas exatas. E só pra constar: A unica coisa bonita aí é o meu camafeu português

E pra fechar com chave de ouro:

Eu implorei que fosse retirado o bojo quente e bicudo e de nada adiantou. Estou me sentindo a Madonna nessa foto aqui.

E se você acha que eu estou exagerando é por que você ainda não o viu de pertinho com suas sobras de tecido após terem passado a costura. Ou seja, nem cortaram e jogaram fora as sobras…

Moral da História

Estude possibilidades, pesquise referências, preços e prestadores de serviço. Não se deixe levar por empolgação e nem por encantos passageiros. Também não desista de uma facilidade por que algum pessimista desinformado te diz que é furada.

E cuidado também com o já conhecido óbvio. Nem sempre por que é extremamente barato que é bom. Pode ser furada como pode não ser. E isso vale pro caro também. Nada como calejar um pouco pra adquirir experiência…

***

E antes de me despedir eu deixo meu apelo (quase desesperado): Se você conhece uma costureira BOA de verdade, mas humilde de atitudes e preços; eu encarecidamente peço: Me deixe o contado dela (ou dele) nos comentários. Ou se você é fornecedor de bom coração e está disposto a ajudar essa pobre (em todos os sentidos) blogueira tonta me dando um vestido novo; saiba que eu ficarei infinitamente grata e com lágrimas no olhos irei agradecer pelo resto da minha vida pelo seu gesto. Pago em divulgação e em suaves parcelas de dinheiro vivo…

Boas compras pra vocês e boa sorte pra mim!


Beijos!

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d