Lua de Mel | A saga do destino perfeito - Casando Sem Grana
Lua de Mel REFERÊNCIAS

Lua de Mel | A saga do destino perfeito

Nós sabemos que escolher o melhor destino para passar a lua de mel não é uma tarefa simples, ainda mais quando se tem tantas outras tarefas para pensar e executar ao mesmo tempo.  Tudo passa por nossa cabeça e, mesmo sendo o mais racional possível sempre pensamos que o caminho da nossa viagem começa no aeroporto, mas precisa ser realmente assim?

Não, não necessariamente, o essencial é que os primeiros dias após o casamento sejam relaxantes, tranquilos e, acima de tudo românticos, o que não significa que tenha que ser no meio do mato, sem acesso à internet, sinal de celular ou qualquer coisa do gênero. O ideal é esquecer mesmo o mundo, mas que tenha sempre a possibilidade de conectá-lo a qualquer momento.

Por isso, aqui estão mais algumas opções de destinos que em nada deixam a desejar. Nem sempre eles vêm em mente quando o assunto é lua de mel, mas são cidades lindíssimas, que vão agradar vocês em vários aspectos: belezas naturais, quitutes e o melhor: acessível aos bolsos de quem quer um pacote completo para as circunstâncias atuais do orçamento.

Quando pensei na minha lua de mel (casei em março de 2012), idealizei mil lugares e encontrei esse paraíso, que ficou superconhecido por causa da atriz Ísis Valverde, que nasceu lá. Aiuruoca (MG) é uma cidade mágica, com um universo encantador de belezas naturais e muita simplicidade. Localizada ao sul de Minas Gerais, na Serra da Mantiqueira, seu nome deriva do Tupi e significa Casa de Papagaio. A região ainda tem pouca estrutura, mas oferece dias incríveis de lazer, aventura e uma comida caseira magnífica. As diárias ficam por menos de R$ 80 para o casal, incluindo café da manhã e dá para ir de carro.

Foto: Regi Santos e Guilherme Quadros

Em Brotas (SP), existem pousadas especialmente preparadas para atender às expectativas da lua de mel, proporcionando charme e requinte aliados à natureza. Mesmo que você não goste de ecoturismo, você gostará da cidade. Há opções de compras, passeios culturais, restaurantes excelentes, além de tantos outros atrativos que os próprios hotéis e pousadas proporcionam para quem não é tão amante de esportes radicais. Aqui, vai depender muito do seu gosto, pois há uma variedade de pousadas, desde as econômicas as super-requintadas. Nas econômicas a diária sai por R$ 110 para o casal, com café da manhã.

 

Foto: Divulgação

A Pedra Azul, formação rochosa de quase dois mil metros de altura, em Domingos Martins (ES) é o cartão-postal da cidade, região serrana do estado. Aqui, é possível encontrar temperaturas abaixo de 12 graus, durante o inverno, melhor época para curtir o clima romântico. É um ótimo destino para quem quer realmente esquecer o mundo. O charme das lojinhas de artesanato, o friozinho e toda a beleza da cidade é de encantar. Diárias a partir de R$ 150 para o casal, com café da manhã e chá da tarde.

Foto: Divulgação

E, para não falar que não falei das flores, o nordeste: Gravatá (PE). Tenho uma amiga pernambucana que já foi diversas vezes por lá e, recomenda: É demais! Galerias, restaurantes, cafés, cachoeiras e o principal: o clima ameno. A cidade fica no litoral pernambucano, no topo da Serra das Russas, com hotéis em meio ao verde, piscinas naturais e mirantes que descortinam paisagens formadas por pontes inglesas, vales e construções históricas. As diárias ficam em torno de R$ 194 para o casal, incluindo café da manhã.  Quem tiver uma graninha a mais para aproveitar, vale a pena conhecer Gravatá e provar o carro-chefe da gastronomia local: buchada de bode. Quem vai querer?

Foto: Paulo Lins

 

Beijos, beijos…

[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d