Depois do Casamento | Meu segundo mês de casada - Casando Sem Grana
Casa nova, Vida Nova REFERÊNCIAS

Depois do Casamento | Meu segundo mês de casada

Imagem: Pinterest

Oi Meninas, tudo bem?

Estou entrando no segundo mês de casada, e queria contar minhas impressões sobre essa nova fase da vida.

Eu já morava junto há quase dois anos quando oficializamos, mas sempre ouvia as pessoas dizendo que algo ia mudar. Geralmente o que eu ouvia era algo pejorativo em relação as mulheres. Cheguei a ouvir que ficamos mais possessivas com os papéis assinados… que nos sentimos mais donas dos nossos maridos. Será?

Eu já me sentia muito casada, já sentia uma certa obrigação com meu marido, uma obrigação de dar satisfação, de deixá-lo saber como as coisas estavam acontecendo na minha vida, de levar a opinião dele em consideração em todas as minha decisões.

Depois de casados oficialmente, pouca coisa mudou. Meu nome foi uma delas, e que coisa estranha que é mudar de nome! Eu sinto um certo constrangimento ainda de usar um nome que não é meu. É praticamente emprestado. Alguém aí se sentiu assim? Ainda me apresento com o nome de solteira. E noto que ele não gosta muito. São pequenas mudanças com as quais temos que nos familiarizar.

O estado civil mudou. Na hora de preencher formulários, não sou mais solteira. E nunca mais voltarei a ser. Uma vez casada, legalmente, nunca mais solteira. C-A-S-A-D-A! Não que eu ache que meu casamento vai acabar, mas é uma situação que a legislação te coloca, sem volta.

As vezes me pego pensando: quando eu era pequena a gente pulava corda cantando “com quem você pretende se casar?”, sonhava com como seria o seu marido. Eu dizia que queria que ele fosse assim, assado… O moço das canções das brincadeiras chegou! É meu marido! Às vezes ainda penso: ah, quando eu me casar. Eu já casei, Brasil! E a ficha demora a cair. Me pego olhando a aliança as vezes, meio que pra acreditar que tudo isso mudou.

Mas serei muito sincera: dentro de casa, nosso dia-a-dia, nosso convívio… tudo isso continua exatamente igual! Nada mudou, pelo menos na minha visão de esposa. Ele não reclamou de nada até agora…

Resolvi abrir a pergunta aqui: Quem já morava junto, notou alguma diferença?

E quem não morava, qual foi o maior desafio da convivência?

Vamos tricotar?

Beijokas!

P.S: Ah! Lembram que fiz o porta-alianças e que eu contei que queria reutilizar meu pires depois? Pois bem, com muita dor no coração eu retirei o tecido e… tcharam!!! Pires novo em folha. Deu super certo..podem confiar!  Beijos (agora definitivamente hehe)

assinatura_erika_nova

 

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d