Lua de mel econômica | Praia do Sapê - Ubatuba, SP - Casando Sem Grana
Lua de Mel REFERÊNCIAS

Lua de mel econômica | Praia do Sapê – Ubatuba, SP

 “Vem cá, não tenha medo | A água é potável | Daqui você pode beber | Só não se perca ao entrar | No meu infinito particular” (Infinito Particular, Marisa Monte)

Foi assim que nos sentimos durante nossa estadia na Praia do Sapê, em Ubatuba 🙂

Cês tão bem, meninas?

Hoje vou contar um pouquinho da minha experiência deliciosa e baratex ao passar minha Lua de Mel no litoral norte de SP.

Vem cá comigo…

Praia limpa, bela, convidativa e “particular”.

Digo “particular” porque ela está rodeada por uma espécie de “condomínio”. O acesso não é restrito somente a moradores, mas o fato de haver uma portaria inibe um pouco e acaba por reduzir o fluxo consideravelmente. Se vocês buscam agito, fujam! Mas se necessitam de dias calmos e uma paisagem de beleza simples – pouco exótica, mas cheia de caminhos tranquilos para que seus pensamentos possam percorrer – esse é um bom lugar 🙂

E era exatamente disso que meu marido e eu precisávamos… Acertamos em cheio na escolha!

Optamos por viajar apenas na segunda-feira (16/12/2013). Pudemos confraternizar no domingo com amigos e familiares, resolver probleminhas, descansar e até entregar a certidão de casamento no trabalho, já que era caminho, rsrs.

Partimos pouco após o horário de almoço, chegamos ao litoral no final da tarde e já era noite quando chegamos à pousada. Por sorte não pegamos nenhum bloqueio na pista (estavam acontecendo bastante naquele período, para a explosão de rochas); alguns trechos estavam mais lentos, mas nada que nos atrapalhasse muito.

Ah! Quanta saudade daquela brisa marítima… Daquele som das ondas… Dessa maravilha que Deus nos proporcionou!

Fizemos o check-in e fomos conhecer nossa suíte – que, por sinal, tinha ótima localização e vista privilegiada!

sapê12

Nas duas janelas!

sapê11

Retornamos à recepção e logo perguntamos se alguma suíte estaria disponível para que pudéssemos prolongar a estadia. Era tudo tão lindo que, em vez de voltarmos na sexta-feira, queríamos sair de lá só no domingo! Os dois dias a mais não foram possíveis, pois a lotação para o período de Natal já estava completa 🙁 Mas a nossa suíte estaria livre no sábado 😀 E o melhor: nos deram desconto na diária e mantiveram o valor cobrado em dias de semana! Maravilha pura!!!

Devo acrescentar que fomos muito agraciados com as bençãos de Deus por meio de nossos amigos e familiares. Fizemos a tradicional brincadeira da gravata e obtivemos um excelente retorno, que permitiu extravasar por mais um dia nossa Lua de Mel. Obrigada, meus queridos ♥

Sapê20

Fome batendo, descemos para jantar. Esse é um ponto um pouco ruim, mas pelo que vejo de relatos, comum a diversos destinos turísticos, litorâneos ou não.

O restaurante da pousada ofertava boa variedade, mas um ponto era ruim (pra mim, né): em nossa primeira refeição pedimos o prato para duas pessoas e não demos conta… Era caprichadão! E eu odeio desperdício… Em nossa segunda refeição, conversamos com o garçom e optamos pelo prato individual – já que, segundo ele, não era uma porção muito pequena. De fato, não era, mas não servia satisfatoriamente a duas pessoas…

Os preços partiam de R$ 39,90 para porções individuais e R$ 59 para duas pessoas (salvo engano).

Eu não consumo bebida alcoólica e pude saborear sucos deliciosos. O cardápio de sucos não era muito vasto, mas as opções ofertadas eram preparadas também com muito capricho.

sapê17

As porções também… O pessoal da cozinha “manja dos paranauê”! hahaha

Somado ao bom sabor, tivemos a comodidade de não precisarmos ficar com dinheiro junto do protetor solar pra pagar de imediato todos os nossos consumos 😉 A cada pedido, rubricava-se uma comanda, identificada com o número da suíte e o item consumido. No check-out é apresentado o extrato de itens consumidos, com toda a soma, e as comandas para conferência.

Ah! E o café da manhã estava incluso – e, para não fugir à regra, muito caprichado!

Em duas noites saímos rumo à Ubatuba para jantar. Encontramos alguma variedade maior, mas pouquíssima diferença de preço. Colocando na ponta do lápis, o jantar à beira mar se iguala ao gasto de combustível em cerca de 25 km.

Num final de tarde, resolvemos caminhar rumo à praia vizinha, Maranduba. Fomos pela avenida, no intuito de conhecer as conveniências disponíveis, e vimos que poucos são os recursos. Caixa eletrônico é objeto de luxo na região! Esses recursos facilitadores são encontrados com maior facilidade em Ubatuba mesmo e, também, em Caraguatatuba (ambos a cerca de 25 km da praia do Sapê). Basicamente, uma reunião de comércios pequenos, açougue, mercearias, varejão, bares, lanchonete, drogarias…

Retornamos pela praia e vimos o quão boa havia sido nossa escolha 🙂

Maranduba estava exageradamente suja! De lixo “comum” a fezes humanas! Tinha poluição sonora também, uma enorme disputa de potência de sons em carros. Definitivamente, não era isso que queríamos em nossa Lua de Mel.

Retornamos ainda mais felizes para a praia do Sapê, onde há uma série de proibições que resultam num ambiente mais agradável e organizado.

sapê16

Contradizendo diversos comentários do tipo “Ubachuva”, nossos dias foram bastante ensolarados. Apenas dois chuviscos à noite.

sapê4

Outro ponto positivo é que a praia é bastante calma. As ondas são razoáveis, permitindo que euzinha, que não sei nadar e MORRO de medo, pudesse me divertir também na água 😀

sapê3

A pousada nos ofertou um folheto com indicações de pontos turísticos na redondeza, além das dicas que recebi no primeiro post sobre o assunto. Mas… Não fomos a nenhum! hahaha Sério! Aquela vista à nossa frente, aquele ambiente, nos era tão perfeito que nos bastava.

Avistamos diversos aventureiros em pranchas e, até mesmo, à pé, caminharem até as pequenas ilhas logo à frente no período de baixa maré:

sapê9

Povo corajoso! Todo cuidado é pouco, né? Mesmo com calmaria predominante, todo mundo cansa de dizer que “o mar é traiçoeiro”…

Bom, em certo momento, numa tarde qualquer, estava com o olhar no horizonte, alheia a tudo que me rodeava. De repente, meu marido disse:

“Tá pensando em problemas?”.
Respondi: “Acho que nem tô pensando!”.
Ele: “Eu também não”…

Sapê21

E, após mais de dois anos de preparativos para o casamento, após mais de dois anos dormindo e acordando com diversas decisões a serem tomadas, pagamentos a serem feitos, ansiedades a serem domadas… Ficar “sem pensar” teve efeito terapêutico!

Claro que se tivéssemos passado nossa Lua de Mel em algum destino mais badalado também poderíamos ter relaxado, teríamos aproveitado e guardado excelentes recordações. Mas não era o que queríamos, sabe? E confesso que senti meio que uma pressão externa quando o assunto era Lua de Mel. Parece que se você não pegar um voo e não for para os lugares mais comuns – mais precisamente para o Nordeste ou o Sul – é meio que motivo de uma pseudo-discriminação!

Tenho, sim, o sonho de conhecer as maravilhas do Brasil. Se Deus quiser, esse sonho se tornará realização pessoal 🙂 Poderia ter sido em Lua de Mel, mas não deu. E não somos menos felizes por isso! rsrsrs.

sapê22

O “mais do mesmo” comum no consumismo

Se você sente a mesma pressão, não se sinta inferior! Faça aquilo que estiver ao seu alcance e aproveite ao máximo cada momento, seja explorando o local em seus pontos turísticos, seja explorando o potencial de relaxamento que ele te oferta, para deixar pra trás o estresse pré-casório e repor as energias para a vida pós-casório 😀

Diante dessa nossa experiência bem-sucedida, deixo a dica de uma excelente local, com ótimo custo-benefício, seja para Lua de Mel, como para qualquer outro tipo de passeio.

Acrescento que o ambiente era extremamente familiar. Todos os colaboradores foram extremamente prestativos, com destaque para o garçom Cláudio, que nos servia sempre com votos de “Saúde e vida longa ao casal, e assim seja”, e a garçonete “Ká”, que de maneira amável servia, conversava – quase chorou quando lhe mostramos algumas fotos do casamento, a pedido dela!

sapê18Olha o Claudio em suas gentilezas!!! Infelizmente não registramos a simpática Ká!

Somado ao bom atendimento e comodidades de serviço de praia, alguns pontos devem ser ressaltados:

  • A pousada se preocupa com a acessibilidade. Enquanto estivemos por lá havia, também, um cadeirante e uma pessoa com deficiência visual, e percebemos que eles conseguiam autonomia com as facilidades ofertadas por lá.
  • Pra quem tem filhos também há uma pequena cozinha para preparo de papinhas, que acredito ser um facilitador e tanto!

A seguir os contatos da Pousada Kaliman:

Site oficial: www.kaliman.com.br

Página no Facebook: facebook.com/pousadas.kaliman

Se você não curte praia, tem a opção de ir pra mesma pousada lá em Campos do Jordão/SP, mas eu não conheço pra falar. Só sei que já estamos programando nosso retorno em nossas próximas férias! Achamos uma praia para chamar de nossa *-*

sapê15

E como não poderia deixar de ser:

sapê10

Beijão, pessoal!

assinatura_maristella

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[176171]
[176171]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d